domingo, 12 de julho de 2015

Alpha Notícias: Aliança Renault-Nissan avança vê resultado de sinergias crescer




Em 2014 foi alcançado o resultado recorde de €3,8 bilhões 

Texto: Assessoria de Imprensa

A Aliança Renault-Nissan teve recorde de sinergias da ordem de €3,8 bilhões em 2014, uma alta em comparação com o ano anterior, quando foram obtidos €2,87 bilhões de sinergias. Compras, engenharia e manufatura foram as áreas de maior contribuição. 

Tanto o lançamento dos primeiros veículos da Família de Módulos Comuns (CMF) da Aliança, como a recente convergência de quatro unidades de negócio principais, ajudaram a alavancar sinergias nas três áreas. 

As sinergias são geradas a partir de reduções de custos, prevenção de custos e aumento de receita. Apenas as novas sinergias (não cumulativas) são consideradas a cada ano. O cálculo de sinergias permite que Renault e Nissan verifiquem se estão cumprindo com seus objetivos de performance. De forma significativa, aumentos de receita e economias permitem que ambas as montadoras ofereçam veículos com maior valor agregado aos seus clientes em todo o mundo.

“Nossa Família de Módulos Comuns continua a alavancar sinergias em todas as áreas principais, de compras a engenharia de veículos e motores”, comentou Carlos Ghosn (foto), Presidente e CEO da Aliança Renault-Nissan. “Ao mesmo tempo, a recente convergência de quatro funções-chave na Renault e na Nissan – Engenharia, Engenharia de Manufatura & Gestão da Cadeia de Fornecimento, Compras e Recursos Humanos – permite acelerar ainda mais as sinergias”.

A Aliança convergiu as quatro funções em 1 de abril de 2014. Renault e Nissan continuam sendo empresas distintas, mas cada função é comandada por um vice-presidente executivo comum da Aliança. Graças à convergência, a Aliança espera superar sua meta de gerar €4,3 bilhões em sinergias anuais até 2016, um aumento em comparação com o total de €1,5 bilhão em sinergias obtidas em 2009, quando este indicador passou a ser monitorado pela Aliança.

Família de Módulos Comuns (CMF)

A Família de Módulos Comuns é um sistema exclusivo de arquitetura veicular da Aliança baseado em módulos, que permite um aumento de sinergias.

A CMF permite que Renault e Nissan desenvolvam uma gama mais ampla de veículos a partir de uma combinação menor de peças, que inversamente permite oferecer mais qualidade e opções aos clientes. Os modelos compactos são baseados na plataforma CMF-A; já os médios utilizam a CMF-B, e os veículos maiores são desenvolvidos com base na CMF-C/D.

Em fevereiro de 2014, a Nissan lançou uma novíssima versão de seu célebre crossover Qashqai na Europa. O Qashqai foi desenvolvido com base na CMF-C/D e é o terceiro modelo da Nissan baseado na CMF. Em 2013, a Nissan lançou o crossover Rogue nos Estados Unidos e o crossover X-Trail na China. No começo deste ano, a Renault lançou seus primeiros veículos baseados na plataforma CMF: os crossovers Espace e Kadjar também foram desenvolvidos com base na CMF-C/D.

Em 2015, a Renault vai lançar o Kwid na Índia. O Kwid é o primeiro modelo da Aliança desenvolvido com base na arquitetura CMF-A e será produzido na fábrica Renault-Nissan em Chennai. A Datsun vai lançar um veículo baseado na mesma plataforma em 2016.

Até 2020, a Aliança espera que 70% de seus veículos sejam desenvolvidos com base em arquiteturas CMF.

Produção cruzada

A produção cruzada de veículos também é um dos principais fatores de sinergias em manufatura. A produção cruzada deve aumentar na Aliança após a implantação do sistema de produção APW (Alliance Production Way) em todas as fábricas do mundo até o final de 2015. O sistema de produção APW é resultado do compartilhamento de melhores práticas em toda a organização, permitindo que as fábricas façam melhor uso de suas capacidades, para produzir tanto modelos Renault como Nissan.

Em 2014, a Nissan iniciou a produção do crossover Rogue na fábrica da Renault em Busan, na Coreia do Sul, para que pudesse atender a demanda maior do que a prevista do mercado americano.

A fábrica da AVTOVAZ na cidade russa de Togliatti é a maior base de produção da Aliança no mundo, com capacidade para produzir perto de um milhão veículos por ano. A fábrica produz veículos para quatro marcas – Lada, Renault, Nissan e Datsun. A Aliança possui a maior parte do capital acionário da joint venture que controla a AVTOVAZ, a maior montadora da Rússia.

A Aliança

A Aliança Renault-Nissan é uma parceria estratégica entre a francesa Renault, que tem sua sede em Paris, e a japonesa Nissan, cuja sede fica em Yokohama. 

Juntas, as empresas vendem 1 a cada 10 carros comercializados em todo o mundo. Parceiras estratégicas desde 1999, as duas empresas venderam 8,5 milhões de veículos em aproximadamente 200 países em 2014. 

A Aliança também mantém parcerias estratégicas com outras montadoras, como a alemã Daimler, a japonesa Mitsubishi Motors, a chinesa Dongfeng e a indiana Ashok Leyland. 

A Aliança possui a maior parte do controle acionário da joint venture que é proprietária da AVTOVAZ, a maior montadora russa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!