sexta-feira, 31 de julho de 2015

Alpha Notícias: Subaru WRX tem conforto de sedan e desempenho de esportivo




Modelo tem motor com 270 cavalos de potência e preço de R$147.900,00

Texto: Sérgio Dias
Fotos: Divulgação

A Subaru apresentou o novo WRX, modelo que pode ser classificado com um verdadeiro esportivo e que oferece conforto e amplo espaço interno no dia a dia dos grandes centros urbanos. Ele chega com motor de 270 cavalos de potência e preço de R$147.900,00.

O modelo que chega ao país é importado do Japão, sede da fabricante. Pela primeira vez no mercado brasileiro, o modelo WRX chega equipado com transmissão automática. Denominada Sport Lineartronic, ela foi desenvolvida para enriquecer a experiência de condução do motorista. 


Com até oito velocidades e opção de troca manual de marchas, por meio das paddle shifts instaladas atrás do volante, essa caixa de câmbio proporciona uma troca suave de marchas, mantendo sempre o propulsor na rotação ideal, levando em conta a carga do motor e as condições de rodagem, além de se adaptar ao tipo de condução do motorista.

O Subaru WRX contará com versão única de acabamento e com uma ampla lista de equipamentos de série, que inclui: teto solar elétrico, faróis de xenônio, rodas 18” de liga-leve, revestimento dos bancos em couro, ar-condicionado dual zone, detalhes de acabamento em carbono, entre outros.

O WRX traz o DNA de competição para as ruas com um motor Subaru Boxer turbo com injeção direta de combustível (DIT), que contribui para o baixo centro de gravidade, aumentando a estabilidade e auxiliando para uma condução mais esportiva e segura. 

O motor Boxer turbo 2.0l conta com Subaru Dual Active Valve Control System (D-AVCS - duplo sistema de controle de válvulas ativo), um turbocompressor twin-scroll e intercooler para alcançar 270 cavalos de potência máxima. Com um sistema de escapamento que elimina uma câmara no abafador e encurta a tubulação interna, o WRX produz uma sonoridade ainda mais poderosa.

O design do Subaru WRX mescla, inteligentemente, uma atitude agressiva com a temática clássica dos sedans esportivos. A parte frontal incorpora, por exemplo, uma das características mais marcantes da identidade de design da marca, que é a imponente grade hexagonal integrada ao para-choque. 


Faróis mais estreitos, com xenônio e assinatura em LED, evocam o olhar de um animal de rapina e ladeiam a grade hexagonal da Subaru. A entrada de ar no capô para o intercooler foi reposicionada, melhorando ainda mais a visibilidade dos ocupantes. 

Nas laterais, a aparência robusta e esportiva foi incrementada com novas rodas 18”, que formam um conjunto harmônico com os para-lamas mais largos e com vinco acentuado, que tem início nos faróis e contorna toda a peça, delineando as aberturas inferiores e o monograma WRX. Especialmente criadas para este modelo, as portas traseiras dão continuidade às linhas dianteiras e criam um perfil alongado. 

O desenho traseiro ressalta a esportividade, sem abrir mão do conforto e praticidade. O para-choque possui um extrator de ar integrado e dupla saída de escapamento com quatro ponteiras cromadas. O acesso ao porta-malas é facilitado pela grande tampa, que possui amplo ângulo de abertura e conta com um aerofólio incorporado à sua parte superior. 

O novo motor Boxer Turbo 2.0 litros, quatro cilindros e injeção direta de combustível, tecnologia “DIT”, favorece a economia de combustível e reduz os níveis de vibrações e ruídos. 

Desenvolvido pela Subaru para equipar os modelos esportivos de alta performance da marca, como, por exemplo, o WRX, o motor Boxer “FA20” atinge a potência máxima de 270 cv (268 hp) a 5.600 rpm e uma ampla curva de torque, chegando a 35,7 kgfm, entre 2.000 e 5.200 rpm. Em sintonia com o exigente perfil dos consumidores brasileiros, este modelo oferece torque a partir dos 2.000 rpm, proporcionando respostas mais ágeis do motor aos comandos do motorista. Essa motorização foi eleita, no fim do ano passado, como uma das vencedoras do prêmio “10 Best Engines of 2015”, concedido pelo jornal americano Ward’s, especializado na indústria automotiva.


A equipe de engenharia da Subaru optou por utilizar nesse motor uma medida de diâmetro versus curso dos pistões de 86 mm x 86mm, elevada taxa de compressão (10,6:1) e turbo twin-scroll. Com isso, foi possível otimizar a combustão, o que, consequentemente, possibilitou extrair todo o potencial dessa motorização, maximizando os benefícios da injeção direta de combustível e contribuindo para a redução das emissões de poluentes. 

O WRX apresenta uma nova transmissão automática, batizada de Sport Lineartronic, desenvolvida para enriquecer a experiência de condução de alta performance. Esse câmbio também permite o motorista realizar a troca manual de até 8 marchas, utilizando as borboletas posicionadas atrás do volante.

Essa transmissão também conta com o Subaru Intelligent Drive (SI-DRIVE), que permite a escolha das características de direção do veículo entre três modos - "Intelligent", "Sport e "Sport Sharp".

A nova transmissão trabalha com a versão da Symmetrical All-Wheel Drive com Distribuição Variável de Torque (VTD). O sistema VTD otimiza a distribuição do torque conforme as condições de condução e dados dos sensores do ângulo de esterço do volante, giro vertical e força de aceleração lateral, promovendo uma dirigibilidade mais ágil. 

O Active Torque Vectoring é um sistema de controle direcional que, nas curvas, aplica uma leve pressão no freio da roda dianteira interna para reduzir o subesterço (saída de frente) e melhorar a resposta à direção. O modelo conta também como Vehicle Dynamics Control (VDC) que dispõe de três modos: Normal, Traction e Off. Este último desativa os controles de estabilidade e tração, mas mantém o Active Torque Vectoring. 


Visando oferecer o máximo de conforto e comodidade para os clientes brasileiros, o Subaru WRX contará com uma ampla e completa lista de equipamentos de série.

A sensação de alta performance se inicia assim que o motorista segura o novo volante com base plana forrado de couro, com altura e profundidade ajustáveis. O volante traz controles de áudio e Bluetooth. Detalhes de acabamento com aparência requintada são abundantes, incluindo materiais macios no painel, forração das portas e apoio de braços no console. O teto solar abre uma polegada a mais que a versão anterior.

Bancos dianteiros esportivos trazem apoios de cabeça com ajustes de altura e inclinação. O revestimento dos bancos, em couro, conta com costuras vermelhas, no volante e na alavanca do câmbio. 

O quadro de instrumentos conta com hodômetro e conta-giros com layout de dupla marcação, ponteiros horizontais e iluminação em vermelho. Na parte central do quadro está instalada uma tela de cristal líquido de 3,5”, com informações sobre o consumo de combustível, distância percorrida (total e parcial), velocidade selecionada para o “piloto automático”, tempo de condução, marcha selecionada, indicador do sistema “SI-DRIVE”, eventuais alertas de falhas de funcionamento e ajustes gerais do veículo. 

Na parte central do painel do WRX está instalada uma tela touchscreen de 6,2”. Nela, o motorista poderá controlar, com um simples toque, todas as funcionalidades do sistema de áudio – como, escolher estações de rádio, escolher músicas e sincronizar o dispositivo com o celular por intermédio do Bluetooth -, além de visualizar a imagem da câmera de ré. 

Há, ainda, um outro display LCD com 4,3”, instalado na área superior do painel de instrumentos, que exibe inúmeras informações do veículo e de sua condução, entre elas manômetro de pressão do turbo, sistema de ar-condicionado e computador de bordo.

A distância entre-eixos é 25 mm maior do que a da versão anterior, o que contribuiu para um habitáculo mais espaçoso nesta nova versão. O para-brisa é mais inclinado, com a base da coluna “A” deslocada 200 mm para frente, melhorando a visibilidade, auxiliada pelo painel mais baixo e colunas mais estreitas. Soleiras laterais mais baixas e portas com ampla abertura facilitam o acesso ao carro. O espaço para pernas no banco traseiro cresceu 50 mm e a capacidade do porta-malas passou de 320 para 340 litros. 

O trabalho realizado pela equipe técnica da Subaru resultou na redução dos níveis de torção da carroceria e em uma calibragem de suspensão mais alinhada com o perfil esportivo do modelo, sem que isso representasse abrir mão do conforto, proporcionando uma melhora da velocidade de resposta da direção e, simultaneamente, a elevação dos limites de desempenho nas curvas. 

No que se refere à segurança, o WRX utiliza a estrutura de carroceria ultra-rígida conhecida como “célula de sobrevivência”. Eventuais impactos são amortecidos pelas zonas de deformação progressiva situadas nas extremidades da carroceria. Visando a segurança dos ocupantes do habitáculo, a equipe de engenharia da Subaru reforçou a robustez de diversos pontos da carroceria, utilizando aço de altíssima resistência. O resultado desse trabalho contribuiu para que o modelo atendesse as elevadas exigências de segurança nos crash-tests realizados pela IIHS (América do Norte) e JNCAP (Japão).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!