quarta-feira, 8 de julho de 2015

Alpha Notícias: Vendas de associadas da ABEIFA caíram 6,1% no primeiro semestre de 2015

Mês de junho foi positivo, pois emplacamentos cresceram 11,2%, na comparação com o mês de maio e 44% em relação a junho de 2014

Texto: Assessoria de Imprensa

As marcas associadas da ABEIFA (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores) emplacaram 9.362 unidades no mês de junho, ante as 6.483 registradas em junho de 2014 – mês identificado como o de pior resultado desde fevereiro de 2010 –, atingindo crescimento de 44%.

Desse total, 5.104 são veículos e comerciais leves importados e 4.258 são modelos fabricados no Brasil por associadas que recentemente começaram a produzir no País. Em junho de 2014, foram vendidas apenas 176 unidades produzidas no Brasil.

“O desempenho de nossas associadas em 2015 precisa ser analisado de forma detalhada, pois neste ano algumas marcas passaram a produzir no Brasil, o que introduziu nova categoria de vendas para a nossa entidade. A partir de agora, passaremos a divulgar os resultados de nossa associação, identificando ao mercado os emplacamentos de unidades importadas e os de unidades fabricadas no Brasil”, informa Marcel Visconde, presidente da ABEIFA.

Na comparação com o mês de maio, quando foram registrados 8.422 emplacamentos, o crescimento foi de 11,2%. No acumulado do primeiro semestre de 2015, foram emplacadas 44.683 unidades ante as 47.573 registradas no mesmo período de 2014, resultando queda de 6,1%.

“É importante destacar que estamos falando de 28 marcas que juntas venderam no semestre menos de 45 mil unidades, o que representa 3,5% de participação no mercado total de vendas de veículos e de comerciais leves. Esse resultado preocupa o setor e as empresas que têm feito investimentos significativos tanto para importar quanto para instalar suas fábricas e produzir no mercado local”, complementa Marcel Visconde, presidente da ABEIFA.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!