sábado, 1 de agosto de 2015

Alpha Notícias: Subaru WRX STI é um verdadeiro esportivo para as ruas




Com um motor de 310 cavalos de potência, modelo alcança a velocidade de 255 km/h

O Subaru WRX STI é um daqueles carros que, quem tem a oportunidade de conhecer e dirigir, logo diz: esse eu compraria. O modelo oferece o máximo desempenho, precisão e prazer de dirigir, características de um verdadeiro veículo esportivo. 

O modelo, assim como a versão WRX (leia a matéria clicando aqui), também é produzido no Japão e chega ao país com preço a partir de R$194.900,00. Seu motor Boxer Turbo tem 310 cavalos de potência e alcança a velocidade máxima de 255 km/h.


O STI do nome da versão vem de Subaru Tecnica Internacional, divisão de alta performance da Subaru e responsável pelo desenvolvimento dos modelos de competição, além do próprio modelo WRX STI.

O Subaru WRX STI será comercializado no Brasil em versão única de acabamento, com uma ampla lista de equipamentos de série, que inclui: teto solar elétrico, faróis de xenônio, rodas aro 18” em alumínio forjado, revestimento dos bancos em couro, ar-condicionado dual zone, detalhes de acabamento em carbono, entre outros.

Dono de uma excepcional e apurada dirigibilidade, o WRX STI está equipado com sistema de tração integral Subaru Symmetrical All-Wheel Drive (SAWD). Esse sistema, aliado ao motor Boxer, herdou a robustez e performance dos históricos modelos Subaru que conquistaram por três vezes o título do Campeonato Mundial de Rali (WRC – World Rally Championship).

Durante o período de desenvolvimento, a Subaru refinou ainda mais a dirigibilidade do novo WRX STI, testando-o nas mais diversas condições severas de uso, como, as tradicionais 24 Horas de Nürburgring (Alemanha), onde a marca conquistou o tricampeonato na edição deste ano, e a Isle of Man TT Road Course (Reino Unido), prova em que o modelo estabeleceu o novo recorde de tempo. Com isso, a Subaru elevou o desempenho da carroceria, conjunto mecânico e de outras partes do veículo até seus limites, os integrando em uma mesma unidade. 


Sua condução foi aprimorada pela maior rigidez da carroceria, suspensões mais firmes e com nova geometria, além de direção mais rápida, o que otimizou as respostas do carro em relação aos comandos do motorista e também refinou o desempenho em curvas.

Outra novidade que contribui para uma experiência mais prazerosa de condução é o Active Torque Vectoring (Vetorização Ativa de Torque), que funciona em conjunto com um pacote tecnológico de comprovada eficácia e que inclui a Central de Controle do Diferencial (DCCD – Driver’s Control Center Differential), o sistema de tração Symmetrical All-Wheel Drive (SAWD) e o conjunto de freios esportivos Brembo de alta performance.

O desenho externo do Subaru WRX STI representa, de forma contundente, a vocação deste automóvel: alto desempenho. A parte frontal foi desenvolvida para criar uma forma dinâmica, começando por uma das características mais marcantes da identidade de design da marca, que é a imponente grade hexagonal, integrada ao para-choque, com detalhes em “black piano” e os logotipos da Subaru e STI, no centro e na parte inferior, respectivamente.

O para-choque dianteiro conta com uma entrada de ar central e dois conjuntos ópticos situados nas extremidades da peça, que reúnem as luzes indicadoras de direção e faróis auxiliares. 


O formato dos novos faróis frontais, no estilo “olhos de falcão”, em xenônio e com assinatura em LED, harmoniza-se com o estilo largo e agressivo pelo qual o WRX STI é conhecido.

Na parte central do capô do motor está instalada, de forma harmônica e integrada à peça, uma grande entrada de ar para o motor Boxer Turbo, reforçando a esportividade e mantendo a total visibilidade do motorista. 

Os largos para-lamas dianteiros contam com um vinco acentuado, que tem início nos faróis e contorna toda a peça, delineando as aberturas inferiores e o monograma STI. Ainda na lateral, a parte inferior da coluna “A” foi deslocada 200 mm para a frente, enquanto a coluna “C” segue integrada, de forma suave, ao porta-malas, criando um design fluído e harmônico. 

Completando a vista lateral do carro, estão novas e exclusivas rodas forjadas BBS de liga, com 18” de diâmetro, os pneus de perfil 245/40 R18 e as saias inferiores, que aproximam o modelo do solo e reforçam a natureza esportiva do WRX STI.


O desenho traseiro ressalta a vocação do novo Subaru WRX STI como um veículo de alto desempenho e pensado nos mínimos detalhes. O para-choque conta com um extrator de ar na parte inferior, que percorre toda a peça, e a dupla saída de escapamento com quatro ponteiras cromadas. O acesso ao porta-malas é facilitado pela grande tampa, que possui amplo ângulo de abertura. A tecnologia de luzes do tipo LED é empregada nas lanternas traseiras.

Mas, sem dúvida alguma, o item que mais chama a atenção de quem olha externamente a traseira do WRX STI é o aerofólio. Instalado na tampa do porta-malas, esteticamente marcante, a principal função desse componente é aerodinâmica, contribuindo para a dirigibilidade do modelo. Comparada com a utilizada em versões anteriores desse veículo, esta nova peça, que possui design mais fluído e moderno, está 300 gramas mais leve e 8 mm mais alta, o que facilita a abertura do porta-malas e amplia a visão traseira do motorista, respectivamente.

A vocação audaciosa do Subaru WRX STI também é refletida no interior do veículo, onde os novos bancos com laterais e costuras em vermelho dão o tom para o ambiente refinado, espaçoso e esportivo.

Outros detalhes vermelhos, exclusivos, também estão presentes na alavanca do câmbio e no centro do painel de instrumentos. O interior é preto, do assoalho ao teto, criando harmonia interna.


A tela do display multifuncional apresenta informações importantes sobre a condução do veículo, como um mostrador virtual sinalizando a pressão do turbocompressor do motor Boxer, listas pré-programadas de emissoras de rádio, gráfico do consumo de combustível, gráfico da distribuição da tração nas quatro rodas e temperatura externa.

Pela primeira vez, o WRX STI está equipado com volante de base reta, semelhante aos usados em alguns carros de competição. Nas extremidades dos raios estão instalados os botões de acionamento do sistema de áudio e os comandos do piloto automático. Revestido em couro perfurado, ele proporciona uma empunhadura ainda mais confortável e segura, facilitando a realização de manobras.

O quadro de instrumentos conta com hodômetro e conta-giros com layout de dupla marcação, ponteiros horizontais e iluminação em vermelho. Na parte central do quadro está instalada uma tela de cristal líquido de 3,5”, com dados sobre o consumo de combustível, distância percorrida (total e parcial), velocidade selecionada para o “piloto automático”, tempo de condução, marcha selecionada, indicador do sistema “SI-DRIVE” gráfico de mapeamento eletrônico do motor, eventuais alertas de falhas de funcionamento e ajustes gerais do veículo. 

Na parte central do painel do WRX está instalada uma tela touchscreen de 6,2”. Nela, o motorista poderá controlar, com um simples toque, todas as funcionalidades do sistema de áudio – como, escolher estações de rádio, escolher músicas e sincronizar o dispositivo com o celular por intermédio do Bluetooth -, além de visualizar a imagem da câmera de ré. 


Há, ainda, um outro display LCD com 4,3”, instalado na área superior do painel de instrumentos, que exibe inúmeras informações do veículo e de sua condução, entre elas manômetro de pressão do turbo, sistema de ar-condicionado e computador de bordo.

O WRX STI chega ao mercado brasileiro com motor Boxer Turbo, 2.5 litros, um símbolo de alta performance e confiabilidade da Subaru, aprimorado em um dos mais exigentes laboratórios de testes, que são as pistas de competição. 

Este propulsor trabalha em conjunto com um câmbio manual de seis velocidades, desenvolvido para oferecer mais esportividade nas trocas de marchas. Com uma combinação que mescla alavanca de curso reduzido e embreagem de leve acionamento, a condução do WRX STI se torna simples e empolgante.

Equipado com este conjunto motor/câmbio da Subaru, o WRX STI desenvolve a potência máxima de 310 cavalos de potência a 6.000 rpm e 40 kgfm de torque a 4.000 rpm. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/h e o sedan necessita apenas de 5,2 segundos para acelerar de 0 à 100 km/h


O sistema de gerenciamento do trem de força “SI-DRIVE” (Subaru Intelligent Drive) permite ao motorista ajustar as características de dirigibilidade do carro, escolhendo três diferentes opções – “Intelligent”, “Sport” e “Sport Sharp”, por meio de comando seletor no console central. Um gráfico da curva de torque do modo de condução escolhido aparece na tela LCD no quadro de instrumentos, sinalizando o comportamento do veículo aos comandos do condutor.

As dimensões do Subaru WRX STI confirmam o amplo espaço interno para os passageiros e também para as bagagens. Com 4.595 mm de comprimento e 1.475 de altura, a novo WRX STI é 15 mm mais largo e 5 mm mais alto que o seu antecessor. Outra medida que também foi ampliada neste lançamento foi a distância entre-eixos, 25 mm maior que a versão anterior, passando para 2.650 mm, proporcionando mais espaço para as pernas dos ocupantes dos bancos traseiros.

O compartimento dos passageiros é formado por uma estrutura ultra-rígida conhecida como “célula de sobrevivência”. Eventuais impactos são amortecidos pelas zonas de deformação progressiva situadas nas extremidades da carroceria. Visando a segurança dos ocupantes do habitáculo, a equipe de engenharia da Subaru reforçou a robustez de diversos pontos da carroceria, utilizando aço de altíssima resistência. O resultado desse trabalho contribuiu para que o modelo atendesse as elevadas exigências de segurança nos crash-tests realizados pela IIHS (América do Norte) e JNCAP (Japão).

O desempenho da carroceria foi amplamente incrementado para permitir o aproveitamento máximo da performance do motor Boxer Turbo. Isso é o que torna possível a “Força Pura Sob Controle”.


O trabalho para enrijecer tanto a carroceria como as suspensões melhorou a velocidade de resposta da direção e, simultaneamente, elevou os limites de desempenho nas curvas. 

O Subaru WRX STI também conta com uma Central de Controle do Diferencial (DCCD – Driver’s Control Center Differential). Com esse dispositivo, o condutor do veículo pode selecionar a proporção da distribuição do torque entre os eixos dianteiro e traseiro, possibilitando o maior nível de dirigibilidade e aderência, nos mais variados tipos de terrenos. O sistema oferece a opção auto, em que essa distribuição é realizada de forma automática.

Em termos de segurança ativa, o modelo utiliza sistema de freios Brembo, com discos Super Sport ventilados, projetados exclusivamente para o WRX STI. O acionamento é realizado, na dianteira, por pinças de quatro cilindros, e, na traseira, por outras de dois cilindros, ambas produzidas pela Brembo. O comportamento em frenagens de emergência atende completamente aos rigorosos parâmetros exigidos nos mercados japonês e norte-americano. Por isso, ele conta com sistema ABS, quatro sensores e quatro canais de Distribuição Eletrônica da Força de Frenagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!