quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Alpha Esportes: Uruguaio Juan Manuel Casella busca título inédito na F4 Sul-americana


Jovem piloto de 17 anos está em segundo lugar na classificação do campeonato  

Texto e Foto: Assessoria de Imprensa

Juan Manuel Casella é hoje o grande nome do Uruguai na F4 Sul-americana. O piloto de apenas 17 anos é o vice-líder da temporada 2015 e disputa a cada etapa a liderança do campeonato com Pedro Cardoso. Após as duas últimas corridas, realizadas em Chaco, na Argentina, o uruguaio encostou ainda mais na ponta da tabela, ficando a apenas oito pontos do brasileiro - 164 a 156.

Na Copa Argentina, também está em segundo com 65 pontos, 13 atrás de Rodrigo Pflucker. Em busca de primeiro título em sua curta carreira nos monopostos, Casella quer colocar também o Uruguai de volta à vitrine do automobilismo internacional. Para isso, busca nas três etapas restantes da temporada manter seu retrospecto bastante regular, que pode lhe garantir o segundo título da história da categoria.
Com quase uma década de experiência no esporte a motor, Casella iniciou sua carreira aos oito anos. Disputou os principais campeonatos de kart em seu país em diversas classes, conquistando os títulos das categorias Cadete, em 2008 e 2009, e da Sudam no sul-americano e no uruguaio, em 2012 e 2013. Estreou nos monopostos na F4 Uruguaia e terminou os dois últimos campeonatos na terceira colocação. 

Em 2014, Casella iniciou sua trajetória na F4 Sul-americana e participou de duas rodadas duplas, conquistando duas vitórias em casa no circuito de El Pinar. Neste ano, fechou a temporada completa e, apesar de não ter vencido, tem demonstrado bastante regularidade, alcançando o segundo lugar em quatro oportunidades - Santa Cruz do Sul, Mercedes, Córdoba e Chaco.

"Estamos batendo na trave há algum tempo, mas sei que a vitória chegará no momento certo. Estou bem adaptado à categoria, me entendendo bem com o carro e quase vencemos nas últimas duas etapas. Faltam pequenos detalhes para subirmos no degrau mais alto do pódio. De qualquer maneira, estou feliz pelo nosso desempenho ao longo do ano, já que estamos sempre entre os mais rápidos e a poucos pontos da liderança do campeonato. 

A briga com o Pedro será intensa até o fim do ano e vou em busca dessas vitórias que estão escapando já na rodada de Termas de Río Hondo", disse Casella, se referindo à sexta etapa do campeonato e à segunda da Copa Argentina, que acontecerão nos dias 2, 3 e 4 de outubro, no moderníssimo circuito argentino.

Casella é fã do automobilismo argentino e busca seguir carreira nas categorias de Turismo do país vizinho. Tem como referência nas pistas o piloto argentino Matias Milla, que atualmente corre na Súper TC, mas também busca inspiração no bicampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton.

"Ainda não sei o que vou fazer no futuro, depende de muitas coisas, mas tenho como objetivo ingressar em alguma categoria de Turismo do automobilismo argentino. Todas elas são muito fortes e o nível dos competidores é excelente. Quanto aos pilotos, gosto muito do estilo do Matias e também do Hamilton. Ele é, sem dúvida, o showman das pistas na Fórmula 1".

Representante de um país territorialmente pequeno, com pouco mais de três milhões de habitantes, Casella lembra de seu compatriota Gonzalo Rodríguez como um dos principais nomes do país nas pistas. O uruguaio teve destaque em provas de F-Renault e F-3000, antes de seguir para a CART - atual Fórmula Indy -, quando foi contratado pela prestigiosa equipe Penske em 1999. 

Porém, nos treinos para o GP de Laguna Seca, sofreu um acidente a mais de 250 km/h na famosa curva do "Saca-Rolha". Seu carro capotou e o piloto faleceu aos 27 anos. Atualmente, Casella destaca Santiago Urrutia, atual campeão da Pro Mazda nos Estados Unidos, como o nome forte do país no automobilismo internacional.

"Vejo o automobilismo uruguaio mais forte hoje do que nos últimos anos. Temos bastante pilotos, com cerca de 20 carros no grid de cada categoria, mas são divisões voltadas para o Turismo. Em competições de fórmula não temos muitos pilotos. O Santiago (Urrutia) foi para o exterior e está fazendo sucesso na Pro Mazda. Pode ser o grande nome do Uruguai no futuro, como foi o Gonzalo nos anos 90. 

Tinha um potencial enorme, era muito aguerrido e competitivo nas corridas. Eu era muito pequeno e não acompanhei a carreira dele, mas vi vídeos e li bastante a respeito. O país lamenta até hoje seu falecimento precoce", finalizou Casella, que fez questão de homenagear Rodríguez na sexta-feira da etapa de Chaco, quando completou 16 anos da morte de "Gonchi".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!