sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Alpha Notícias: Volkswagen incentiva colaboradores a economizar energia elétrica em casa e no trabalho


Campanha brasileira é inspirada no conceito global “Think Blue. Factory.”

Texto e Foto: Assessoria de Imprensa

A Volkswagen do Brasil, seguindo seu objetivo global de ser a fabricante de veículos mais sustentável do mundo, intensifica ações ambientalmente corretas em suas fábricas, ao mesmo tempo em que incentiva os colaboradores a serem sustentáveis no trabalho e em casa.

Para engajá-los, a empresa utiliza seus canais de comunicação interna, disseminando a campanha “Think Blue. Factory. + House.”, que atualmente divulga reportagens sobre a necessidade de economizar energia elétrica, reconhecendo também ações realizadas nas fábricas e iniciativas dos colaboradores em suas residências.

 A campanha, que é promovida junto ao público interno desde abril, já abordou economia de água e prevê outros temas, como reciclagem de resíduos.

A campanha “Think Blue. Factory. + House.” é inspirada no conceito global “Think Blue.”, da Volkswagen, que estimula a criação de soluções e veículos ecologicamente corretos, tornando a mobilidade mais eficiente, sustentável e acessível, além de incentivar a conscientização da sociedade. Parte do conceito “Think Blue.”, o “Think Blue. Factory.” é aplicado ao processo produtivo e estabelece uma meta: até 2018, todas as fábricas da Volkswagen no mundo terão de reduzir em 25% o consumo de água e energias, a geração de resíduos, as emissões de CO2 e de solventes, em comparação com 2010. Com a nova campanha “Think Blue. Factory. + House.”, a Volkswagen do Brasil também leva o incentivo à sustentabilidade para o dia a dia dos colaboradores.

“A Volkswagen do Brasil reconhece que é fundamental conscientizar seus colaboradores, para que eles pensem e ajam de maneira sustentável sempre. No trabalho, o engajamento dos times tem resultado em ideias criativas e mudanças de atitude que já proporcionaram economia considerável de recursos, entre os quais energia elétrica. Mas também queremos que eles levem essa atitude sustentável para casa, influenciando a sociedade e contribuindo com o planeta”, afirma o diretor de Engenharia de Manufatura da Volkswagen do Brasil, Celso Placeres.

Diversas ações de economia de energia realizadas nas fábricas têm inspirado os colaboradores em casa. Exemplo é o preparador de carrocerias Fabiano Pereira Ribeiro, da unidade de São José dos Pinhais (PR), que é síndico do prédio onde mora. Ele promoveu mudanças que fizeram o valor da conta de luz do prédio cair pela metade: substituiu lâmpadas convencionais por led e implantou desligamento automático das luzes da garagem. A iluminação natural foi privilegiada e as paredes receberam cores claras. Ainda instalou sensores próximos às janelas: a luz só acende quando esses aparelhos detectam presença de alguém no escuro, entre outras ações. “Algumas iniciativas são com base em ações que desenvolvemos na fábrica”, afirmou Ribeiro.

Outro exemplo é o analista da Qualidade da fábrica de Taubaté (SP) Silas da Silva, que reduziu em 105 kWh a conta de energia elétrica de sua casa, economizando cerca de R$ 70/mês. “Algumas ações foram inspiradas em iniciativas de economia de energia que temos na fábrica”, afirma Silva, que instalou sensor de presença de funcionamento noturno no quintal e na garagem; trocou lâmpadas incandescentes por econômicas. Além disso, a família adotou novo comportamento: acumula roupas para lavar duas vezes na semana; usa apenas uma ou duas lâmpadas em lustres que pedem até cinco; passa aspirador de pó apenas dois dias na semana, e varre nos outros; passa roupa uma vez na semana; compra roupas de tecidos que não amassam; estende camisas em cabide, minimizando a necessidade de usar o ferro; trocou cafeteira pelo coador de café, entre outras ações.

Volkswagen do Brasil intensifica ações para reduzir consumo de energia elétrica

A Volkswagen do Brasil intensifica ações para reduzir o consumo de energia elétrica em suas fábricas; tanto no processo produtivo, como nos escritórios. As iniciativas envolvem utilização de equipamentos altamente tecnológicos, permitindo uma produção cada vez mais eficiente, além de ações comportamentais que contam com o engajamento dos colaboradores.

Na fábrica de Taubaté, a Pintura Ecológica estabeleceu novos padrões de tecnologia e proteção ambiental. As inovações reduziram em 30% o consumo de energia elétrica e em cerca de 20% o consumo de água por veículo produzido, em comparação a uma pintura convencional. A área também utiliza tintas à base d’água, permitindo uso mínimo de solventes e gás natural. Para a implementação da Nova Pintura, foram investidos R$ 427,8 milhões. Em Taubaté, a Nova Prensa PXL também permitiu 30% de redução no consumo de energia, em comparação a um processo convencional.

Ainda em Taubaté, três ações recentes tiveram resultado expressivo: os equipamentos da Pintura, que antes eram ligados às 18h do domingo, agora começam a operar à meia-noite (domingo para segunda-feira) para que a área esteja preparada para o início do turno de trabalho (às 6h de segunda-feira). O sistema de ventilação por pressão positiva da Pintura (que impede a entrada de ar da área externa para o ambiente de pintura, evitando impurezas no processo) foi otimizado. Nos fins de semana, há desligamento do sistema de caldeiras (que atendem Pintura e restaurantes), das torres de resfriamento e equipamentos de refrigeração da Armação (área onde são montadas as carrocerias). “Somente com essas três ações principais de otimização, alcançamos economia adicional de mais de 2,8 milhões de kWh/ano para a fábrica de Taubaté, o que representa o consumo médio de mais de 1.100 famílias”, afirmou Celso Placeres.

Anchieta economiza 3 milhões de kWh/ano com conscientização e novas ações em horários não produtivos

A fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), economiza 3 milhões de kWh por ano com um conjunto de ações que envolve a redução de insumos, como ar comprimido e água quente, nas máquinas em horários não produtivos; assim como o desligamento de alguns equipamentos. Também são feitas rondas antidesperdício, para verificar possíveis luzes acesas e equipamentos ligados sem necessidade; os colaboradores também são conscientizados sobre o uso da energia elétrica e outros recursos.

Alta tecnologia na Armação economiza 30% de energia elétrica

A alta tecnologia de solda das áreas de Armação das fábricas da Volkswagen do Brasil permite economizar 30% de energia elétrica por conta da utilização de robôs mais leves e eficientes, em comparação com o processo anterior.

Nas áreas onde só trabalham robôs, a iluminação é reduzida. Na Anchieta, por exemplo, o desligamento automático de lâmpadas nas ilhas robotizadas gerou economia de 18.000 kWh/ano.

Na fábrica de São José dos Pinhais, houve redução de 50% no número de lâmpadas acesas nas ilhas automáticas da linha do Fox onde só trabalham robôs; além disso, em algumas linhas da Armação e da Montagem Final foram instaladas luminárias dimerizadas, que podem ter sua intensidade de luz ajustada de acordo com a necessidade, privilegiando o uso de luz natural.

O aproveitamento da iluminação natural, por sinal, é uma prática comum em diversas áreas produtivas das fábricas da Volkswagen do Brasil. Para tornar isso possível, diversos espaços receberam telhas translúcidas.

Escritórios sustentáveis economizam 33% de energia elétrica

A fábrica Anchieta conta com “Escritórios Sustentáveis”, presentes em 58% da área total de mais de 62.000 m² de escritórios da unidade. Esses escritórios proporcionam redução de 33% do consumo de energia elétrica e ganhos de aproveitamento de espaço de até 30% na área utilizada, graças à ocupação “inteligente”. Os escritórios sustentáveis contam com móveis ergonômicos de madeira certificada, em formato modular. As lâmpadas são econômicas, em luminárias de alta reflexão, para iluminação geral; e individuais, para complementação.

O ar-condicionado ecológico não utiliza o gás CFC (Clorofluorcarboneto – prejudicial à camada de ozônio) e possui baixo consumo de energia. Os computadores padronizados, com monitores de LCD configurados para desligamento automático quando ociosos, reduzem o consumo de energia. Há grande aproveitamento de luz natural e as cores claras nas paredes e nos móveis favorecem a iluminação, entre outros itens.

Os escritórios da unidade de São José dos Pinhais também têm foco em sustentabilidade: os jardins internos, cercados por vidro, permitem aproveitamento da iluminação natural em grande escala, contribuindo com a redução do consumo de energia. Além disso, a área proporciona um ambiente de trabalho agradável, integrado à natureza. O ar-condicionado, com saídas de ar próximas ao chão, permite conforto térmico imediato, pois não é preciso esperar que o ar frio desça para resfriar o ambiente (como em sistemas nos quais a saída de ar está no teto); esse sistema também resulta na redução do consumo de energia.

Desligamento programado do ar-condicionado economiza R$ 15 mil em um mês

Outro exemplo criativo da fábrica Anchieta foi a implementação, na área de Tecnologia da Informação, de um sistema que programa o ar-condicionado para funcionar apenas no horário de expediente. O aparelho, que custou R$ 1.000, proporcionou uma economia de R$ 15.000 somente no primeiro mês de uso. Embora esse sistema tenha padrão industrial, é possível encontrar soluções semelhantes para residências. Exemplo é o eletricista eletrônico da Manutenção Site da Anchieta Alexandre Persona, que utiliza em casa um interruptor programável para controlar a iluminação externa e a irrigação de sua horta: “Por meio de uma chave eletrônica, é possível programar os horários para que a energia elétrica seja desativada. Não corro o risco de deixar a energia ativada sem necessidade. Além de reduzir gastos, o mecanismo proporciona ganho de segurança”, explicou Persona.

Fábrica de motores reduz em 8,9% o consumo de energia elétrica

A fábrica de motores da Volkswagen do Brasil, em São Carlos (SP), reduziu em 8,9% o consumo de energia elétrica no fechamento do ano passado, comparando com 2013. A economia foi resultado de ações implementadas pelo Comitê de Conservação de Energia. Entre as iniciativas estão algumas simples, mas com resultado significativo, como conscientizar os colaboradores para apagarem luzes e desligarem os monitores ao sair dos ambientes. Um estudo de iluminação resultou no desligamento de 377 lâmpadas, priorizando a luz natural. A unidade também realizou ações ligadas ao processo produtivo, como redução no consumo de ar comprimido e substituição de motores de baixo rendimento pelo de alto rendimento nas máquinas. Os novos motores de alta eficiência, por exemplo, permitiram 20% de redução no consumo de energia, em comparação com os antigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!