sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Alpha Serviços: Ford promoveu a segunda edição o “Encontro EcoSport”


Programa aborda segurança das crianças no carro

Texto e Foto: Assessoria de Imprensa

A Ford realizou a segunda edição do programa "Encontro EcoSport" que debateu o tema segurança das crianças num veículo. Este evento é voltado ao uso prático a bordo de um automóvel e nesta etapa trouxe orientações sobre a escolha do modo adequado para transportar bebês e crianças.

Levar uma criança no colo, dentro do carro, é perigoso porque no caso de uma colisão ela pode ser jogada para fora, atingir outros passageiros ou ser esmagada por quem tentar segurá-la. Testes mostram que, em uma batida a 40 km/h, é preciso fazer uma força equivalente a 100 kg para segurar um bebê de 5 kg.
 
No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, os acidentes de trânsitos são a principal causa de morte na faixa de 1 a 14 anos: são cerca de 4,7 mil mortes por ano e média de 120 mil hospitalizações. Já o Relatório Mundial sobre Prevenção de Acidentes com Crianças e Adolescentes da OMS (Organização Mundial da Saúde) e UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) informa que 830 mil crianças são vítimas fatais de acidentes por ano em todo o mundo e mais de 90% dessas mortes acontecem nos países em desenvolvimento.

Dados do Ministério da Saúde também revelam que, entre 2000 e 2011, a mortalidade infantil por acidentes de carro caiu 26% no Brasil, com 1,3 mil vidas salvas. Esse resultado é reflexo do trabalho de conscientização realizado pelo governo e entidades de proteção à criança junto à população.

Estado da arte

Itens como o controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e Assistência de Emergência, além dos obrigatórios airbags frontais e freios ABS, aumentam a segurança do EcoSport. Outra novidade é o sistema Isofix, o mais avançado para a fixação de cadeiras infantis, com uma ancoragem rígida que prende a cadeirinha diretamente à carroceria.

A busca da Ford pelo estado da arte em segurança é constante e não se restringe ao desenvolvimento e oferta de tecnologias e equipamentos de última geração. Ela se preocupa também em disseminar boas práticas no trânsito, por isso buscou a ONG Criança Segura, que atua na prevenção de acidentes com crianças e adolescentes, para dar orientações sobre o tema.

Uma das medidas obrigatórias é o uso de cadeirinhas adequadas para cada criança, de acordo com sua idade e peso. A ONG destaca que 90% dos acidentes com o público infantil podem ser prevenidos com medidas de segurança e a escolha e instalação correta dos equipamentos disponíveis no mercado. 

São eles:

"Bebê Conforto": deve ser usado apenas para recém-nascidos com até 13 kg, ou 1 ano, ou quando a cabeça do bebê estiver próxima do topo da concha. Deve ser sempre instalado de costas para o movimento do veículo;
Cadeirinha de Segurança: para crianças de 9 a 18 kg, ou até 4 anos, quando tiverem pleno controle do pescoço e da cabeça. Deve estar de frente para o movimento;
Assento de Elevação (booster): para crianças de 15 a 36 kg, ou 4 a 10 anos. Deve ser usado sempre com o cinto de segurança de três pontos; e
Cinto de segurança: indicado para crianças com no mínimo 1,45 m de altura.

Sistemas de fixação

Toda a linha de carros globais da Ford no Brasil é equipada de fábrica com sistemas de fixação de última geração. Além do EcoSport, os modelos Ka, Ka+, New Fiesta Hatch, New Fiesta Sedan, Focus Hatch e Focus Fastback usam o padrão europeu Isofix, enquanto Fusion e Edge trazem o norte-americano Latch, ambos reconhecidos como os mais avançados pelos institutos de segurança veicular.

O sistema Isofix garante uma proteção eficiente. Seus dispositivos de retenção fazem contato com as partes fortes do corpo e distribuem a força de impacto, ajudando o corpo a desacelerar, além de proteger a cabeça e a coluna vertebral, prevenindo a expulsão. Outra orientação é sempre viajar com as travas de segurança acionadas para evitar a abertura interna das portas traseiras.

Atitudes dos pais

Uma pesquisa feita pela Ford Europa sobre o comportamento de pais e filhos dentro dos carros revelou que 66% das crianças se sentem incomodadas com algumas atitudes dos adultos. As principais reclamações são cantar, falar palavrões, gritar com outros motoristas, dirigir em alta velocidade e colocar o dedo no nariz.

O estudo também mostrou que os pais tentam "comprar" os filhos com guloseimas, celulares, tablets, programas de TV e filmes. Mesmo assim, quando ficam entediadas 63% das crianças fazem a famosa pergunta: "Ainda falta muito para chegar?". A pesquisa envolveu 2.002 crianças de 7 a 12 anos na França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!