quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Alpha Serviços: Quatro motivos para contar com um bom filtro de ar condicionado

 Quando a qualidade do ar se encontra desfavorável, ele pode evitar vários riscos à saúde

Texto: Assessoria de Imprensa

Um metro cúbico de ar respirável pode conter entre 10 e 80 bilhões de partículas, dependendo das condições meteorológicas e do local. Com isso, em grandes centros urbanos, a qualidade do ar que respiramos é frequentemente avaliada como ruim, como é possível observar nos relógios de rua. E, principalmente, em períodos de longa estiagem, como o que estamos vivendo atualmente, fica ainda pior.

Mas, se andando a pé, você está diretamente exposto, dentro do seu veículo, o filtro de ar condicionado consegue melhorar significativamente a pureza do ar inspirado pelos seus pulmões. 

Entre os filtros disponíveis no mercado, o micronAir produzido pela Freudenberg Filtration Technologies, líder mundial na fabricação de filtros de ar de cabine de veículos, protege os ocupantes contra poeira fina, pólen, poeira de estrada e outras partículas finas respiráveis e sólidas, como folhas, pelos, entre outros. 


Minimiza os riscos para a saúde, além de proporcionar mais conforto ao dirigir, pois possui multicamadas, que conseguem alta retenção. Os filtros da micronAir contam com camadas de pré-filtro de microfibra que formam uma estrutura progressiva, que faz com que a finura da fibra e a densidade aumentem para o lado de ar limpo. Isso garante uma filtração de leito profundo eficaz e uniforme, o máximo de armazenamento de poeira e uma boa permeabilidade ao ar.

Segundo Carlos Matos, gerente de mercado de filtros automotivos para a América do Sul da Freudenberg Filtration Technologies, existem quatro situações em que o produto pode fazer muita diferença a favor da saúde humana:

Durante alta primavera e outono

No Brasil, nos meses de setembro e outubro, auge da primavera, e março e abril, durante o outono, há maior incidência de pólen no ar. Se ele penetra no automóvel não filtrado ou com filtro vencido, pode desencadear processos alérgicos.                         

Olhos lacrimejantes, nariz escorrendo e falta de ar são sintomas comuns nessa época. Há ainda grande chance de ataques de espirros, que podem acabar aumentando consideravelmente o risco de acidentes, pois um espirro ocorrido a uma velocidade de 95 Km/h significa que o condutor estará sem enxergar enquanto dirige por 30 m. 


Tráfego por áreas industriais

Quem mora ou trabalha em zonas industriais precisa ter atenção redobrada. O ar respirado nessas áreas contém partículas de aproximadamente 2 µm, repletas de poluentes como bactérias e esporos de fungos, pós industriais, partículas finas resultantes de desgastes e fuligem ou fuligem de diesel, que são especialmente prejudiciais para a saúde humana.

Por transportar substâncias tóxicas, elas podem provocar graves infecções no pulmão. A fuligem de diesel é considerada uma causa de doenças do trato respiratório, problemas cardiovasculares e asma. Também lhe é atribuída um efeito cancerígeno.

Pessoas propensas a crises alérgicas

Partículas maiores do que aproximadamente 2 µm serão depositadas em sua maioria nas vias respiratórias. Elas podem desencadear reações alérgicas e prejudicar o bem-estar. Pessoas alérgicas, em particular, sofrem com essas pequenas partículas.

Tráfego por túneis

Para quem circula com frequência em túneis, os riscos resultantes para a saúde são significativamente intensificados, pois, por ser um local fechado, os níveis de concentração podem ser até seis vezes maiores do que os valores encontrados no ambiente externo, como a rua ou estrada.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!