terça-feira, 3 de novembro de 2015

Alpha Notícias: Chevrolet Onix é destaque na "Semana D" em Curitiba




Festival Nacional aborda o poder transformador do design 

Texto e Fotos: Assessoria de Imprensa

O Centro de Design da General Motors do Brasil é um dos destaques da Semana D, um dos mais importantes festivais de design do país e que acontece na cidade de Curitiba (PR), de 3 a 8 de novembro. 

Com o tema “O Design Transforma Cenários”, o evento apresenta a influência do design sobre os cenários criativo, estratégico, econômico e urbano. São mais de 100 atividades, incluindo exposições, palestras e workshops, como o que será promovido nos dias 4 e 5 de novembro na PUCPR pela GM, sobre design automotivo. 

Seu principal objetivo é contribuir para a divulgação do processo de criação e desenvolvimento de um automóvel dentro de um estúdio de um fabricante de veículos. 

Voltado para entusiastas e estudantes de design, o workshop também é uma oportunidade para identificar novos talentos criativos na região, conhecida por ser um celeiro de bons profissionais na área. 

Wagner Montes Cla Dias, Diretor de Design Criativo da GM do Brasil, irá mostrar como foi o processo de desenvolvimento do Chevrolet Onix, desde os primeiros esboços até a informação matemática a ser emitida para o time de Engenharia de Produto. 

Lembrando que o Onix foi lançado em 2012 e atualmente é o carro mais vendido do país. 

No espaço destinado ao workshop os participantes conhecerão as principais áreas de um centro de design automotivo (modelagem manual e digital, design exterior e interior, além de color & trim) e poderão ainda interagir com especialistas, receber orientações vocacionais e aprender algumas técnicas. 

Para isso será montado um mini estúdio de design onde será exposto um dos conceitos desenvolvidos sobre o Chevrolet Onix, o Track Day. 


Onix Track Day 

Baseado em modelos preparados para rodar em pistas, o Onix Track Day traz visual exclusivo e muita performance. A começar pela mecânica: suspensão, motor, freios e sistema de exaustão foram completamente modificados em relação ao modelo de fábrica. 

O propulsor é o Ecotec 1.8 Flex do Cruze, que ganhou novo escapamento 100% em aço inox, filtro de ar de alto fluxo e uma recalibração na injeção eletrônica. A potência ultrapassar os 150 cv. 

Destaque também para os pneus 215/45R17 de compostos mais macios, que contribuem para uma maior aderência e segurança em curvas. As rodas de tala larga completam o pacote. 

O aerofólio traseiro e os novos spoilers frontais contribuem para uma melhor aerodinâmica, além de contrastarem com a reluzente pintura amarela da carroceria, que recebeu ainda teto escuro e grafismos exclusivos. 

O interior traz bancos tipo concha, volante ”flat base” revestidos com materiais nobres, cintos de segurança de 4 pontas além de detalhes de acabamento exclusivos. 


Centro de Design 

O Centro de Design da General Motors abrangente a toda a América do Sul e fica centralizado em São Caetano do Sul (SP). Ele faz parte de um dos quatro centros globais de desenvolvimento de produtos que trabalham de forma totalmente integrada. 

Responsável, por exemplo, pela arquitetura das novas picapes médias produzidas pela GM através do mundo, o Centro de Design brasileiro é reconhecido internacionalmente pelo desenho de modelos como o próprio Onix, o Prisma, além do Cobalt e o Spin, que também são produzidos em outros mercados. 

O Centro de Design brasileiro foi totalmente reformulado em 2007, tendo a sua área útil triplicada para desenvolver projetos simultaneamente com os demais centros de desenvolvimento globais da GM. O departamento faz parte de um Centro Tecnológico, capaz de desenvolver novos veículos, desde seu desenho inicial, até a montagem final na fábrica. 

Segundo Carlos Barba, diretor executivo de Design da GM América do Sul, o Brasil ganhou a partir daí novas responsabilidades. 

“No passado, o Centro de Design brasileiro trabalhava na regionalização de modelos produzidos na Europa e Estados Unidos. Mas a GM do Brasil destacou-se tanto que se tornou um dos centros globais de desenvolvimento de produtos no mundo que trabalham de forma totalmente integrada”. 

A engenharia brasileira evoluiu muito em pouco tempo. Na década de 60, por exemplo, o Brasil era responsável por pequenas adaptações na suspensão de alguns modelos, como o Opala. Com o tempo, a engenharia começava a dar passos mais largos e a participar de alterações mais relevantes, incorporando aos produtos algumas alterações estéticas como detalhes de acabamento, grades e para-choques, que propiciavam uma imagem renovada dos veículos e na estrutura dos mesmos, para sua melhor adaptação às severas condições das nossas estradas além da adequação das suspensões. 

Na década de 90, se iniciou o desenvolvimento de derivativos de carros que vinham de fora. A partir do modelo Corsa na configuração hatchback, surgiram a picape Corsa, o Corsa Sedã e o Corsa Station Wagon, desenvolvidos integralmente no Brasil. 

Depois a GM começou a fazer carros completos totalmente voltados a atender às necessidades dos consumidores brasileiros e de outros mercados emergentes. Entre eles o Celta e a Meriva, que foi desenvolvido aqui no Brasil em conjunto com a Opel. 

Nesta mesma época os laboratórios de segurança veicular, de ruídos e vibrações e estrutural do Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba, também foram expandidos e ganharam novos equipamentos. Um moderno laboratório de elétrica/eletrônica foi construído, no sentido de apoiar o crescimento da eletrônica embarcada dos veículos Chevrolet. 

Desde 2006 a General Motors do Brasil é a responsável mundial pela criação e desenvolvimento da arquitetura das picapes de porte médio. Em 2012, chegou ao mercado nacional a nova geração da S10 – o modelo também é produzido em outros importantes mercados, como o tailandês e o norte-americano, onde é chamado de Colorado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!