domingo, 8 de novembro de 2015

Alpha Notícias: Volvo Ocean Race 2014-15 foi a melhor edição da história




Balanço oficial mostra que foi o a competição mais bem sucedida dos 42 anos de história da Volta ao Mundo 

Texto e Foto: Assessoria de Imprensa

"A Volvo Ocean Race é um evento cheio de oportunidade de alto-nível para todos, dentro e fora da água", disse o CEO da regata, Knut Frostad. 

A Volvo Ocean Race oferece um programa abrangente que proporciona aos seus clientes uma gama de experiências de nível internacional. São ações como velejar com os atletas, ter contato próximo ao local da regatas e outras mais. "Recebemos um número recorde de visitantes corporativos em oito de nossas 10 etapas em todo o mundo - uma tendência global muito positiva", acrescentou Knut Frostad. 

Mais números 

* Recorde de clientes corporativos impactados com experiências únicas na Volvo Ocean Race: 70.471 pessoas. Número é três vezes maior do que o anterior; 

* 2,4 milhões de visitantes, aumento de 16% no número médio diário de 2011-12; 

* Aumento de 140% em audiência online em 113 países; 

* Crescimento de 27% no valor de publicidade de TV : 293.000.000 de euros. número explicado graças à melhoria do conteúdo dos repórteres a bordo e meios de melhor qualidade cobrindo a regata; 

* 7.663 horas de cobertura televisiva mundial alcançadas - um aumento de 59% em relação a 2011-12; 

* As equipes participantes tiveram retorno de mídia médio de 47.500.000 de euros; 

* Um dos aspectos mais populares do programa foi o convidado Onboard experiência que deu a 2.451 visitantes a oportunidade de correr em um dos sete Volvo Ocean 65s. Aumento de 58% em relação a 2011-12; 

Knut Frostad continuou: "Estamos dando para mais pessoas a oportunidade inesquecível, que não tem preço. Correr a regata ao lados dos melhores do mundo, ver o barco e sentir a emoção não tem dinheiro que compre". 

O evento contou com várias cerimônias de premiação, lançamentos de produtos, conferências e outras oportunidades. 

O novo conceito 

A decisão de mudar os barcos e definir uma classe única, ou seja, veleiros rigorosamente iguais, deu certo na parte técnica e deu mais emoção. Regatas eram definidas nos últimos segundos, faltando pouco para a chegada nos portos. 
"Nós vimos seis dos sete barcos ganharem uma regata local e uma travessia", disse Knut Frostad. "Foram sete vezes em que o vencedor ganhou com diferença de 5 minutos para o segundo, o que é inédito em regatas de longa distância". 

Velejadores de 19 países diferentes participaram do evento! "A regata é um evento global. Além de visitar 11 países ao redor do mundo, as equipes estão cada vez mais internacionais", acrescentou Knut Frostad. 

O site oficial da Volvo Ocean Race apresenta conteúdo em quatro línguas diferentes, e uma equipe profissional de imprensa produziu atualizações e novidades em mais cinco idiomas. 

Com mais de 2,4 milhões de visitantes de todos os cantos do planeta, as Vilas da Regata teve média diária de 16.326 pessoas. 

Os repórteres a bordo embarcados em cada barco entregaram conteúdo em alta definição. "O principal objetivo desta edição foi aumentar e focar na qualidade em vez da quantidade. Vimos uma grande melhoria na cobertura on-line e nos impressos", disse Frostad. 

Da mesma forma, em termos de produção de notícias de TV, o conteúdo da regata teve audiência impressionante, levando a um aumento de 27% em valor publicidade nesta área para 293.000.000 euros, segundo a empresa global de monitoramento de mídia Repucom. 

Enquanto isso, os organizadores da regata continuaram a explorar novas maneiras de contar a história deste esforço humano de nove meses. 

O app oficial Volvo Ocean Race teve 391.000 downloads - mais do dobro da edição anterior. 

E as plataformas de mídia social Volvo Ocean Race também experimentaram crescimento e altos níveis de envolvimento - com 1.200.000 de fãs acompanhando o evento no Facebook e no Twitter. 

A regata continua a oferecer oportunidades altamente lucrativas para os patrocinadores. O valor médio medio por equipe, medido pela Repucom, foi 47.500.000 de euros. 

Mesmo para o Team Vestas Wind, equipe que passou grande parte da regata fora por causa de um problema na segunda etapa, o retorno de mídia foi alto, batendo em 28 milhões de euros. 

Para as 11 cidades que receberam a edição 2014-15, os resultados financeiros foram igualmente positivos. O impacto econômico da regata em Alicante, onde fica o quartel general do evento, foi de 89.300.000 euros, segundo a PricewaterhouseCooper. A próxima edição da Volvo Ocean Race será a de número 13 e começará em Alicante, na Espanha, em 2017. Sete cidades-sede já foram confirmadas: Alicante, Auckland, Cidade do Cabo, Cardiff, Gotemburgo, Lisboa e Newport. O percurso completo será divulgado em 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!