quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Coluna "Mecânica Online": Tecnologia como opção na hora do estacionamento




Tarcisio Dias* 

A vaga de estacionamento perfeita está próxima da onde o motorista deseja ir, tem espaço suficiente para o carro e está desocupada.

Entretanto, encontrar esta vaga pode ser extremamente frustrante – especialmente em áreas urbanas. Na Alemanha, o tempo médio de busca de uma vaga de estacionamento disponível é dez minutos.

De acordo com um estudo europeu, as pessoas dirigem em média 4.5 quilômetros enquanto procuram um lugar para estacionar, o que resulta em um custo de 1,35 euros por busca.

Graças ao gerenciamento de estacionamento ativo da Bosch, os motoristas podem achar a vaga de estacionamento perfeita sem desvios ou sem ficar rodando desnecessariamente. Esta tecnologia inteligente reconhece quais vagas estão livres na área urbana e informa sua localização exata.

“Estamos livrando os motoristas da busca por uma vaga para estacionar seus veículos, que é frequentemente incômoda”, diz o Dr. Dirk Hoheisel, membro da Direção Executiva da Robert Bosch GmbH. E isto não é tudo: os motoristas também poderão utilizar um aplicativo do smartphone que os orientará diretamente para a vaga disponível.

Vagas de estacionamento habilitadas pela web com mínimo esforço – A chave para o gerenciamento de estacionamento ativo é a detecção confiável das vagas disponíveis.

A Bosch desenvolveu um sensor especial que é apenas um pouco maior que um CD em termos de circunferência e tem apenas três centímetros de altura. Os sensores são instalados em garagens, em áreas de estacionamento disponíveis na rua ou até mesmo no asfalto, conforme desejado.

O diferencial dessa tecnologia é que os sensores de ocupação operam sem fio e são alimentados por baterias, o que elimina a dificuldade e as despesas com instalações de cabos.

Cada bateria tem vida útil de até sete anos. Graças ao compartimento de plástico robusto, os sensores suportam qualquer condição climática, além do desgaste causado por caminhões pesados.

Dentro do compartimento, a Bosch instala duas tecnologias diferentes de sensor que confirmam as informações coletadas. A vantagem disto é a mais confiabilidade na detecção dos espaços.

Previsão de vagas: conclusões para o futuro a partir do passado – O sensor de ocupação verifica, em intervalos regulares, se uma vaga está disponível. Usando um gateway, que é similar a um roteador de internet, o sensor se baseia nas informações codificadas, onde um mapa de estacionamento é criado em tempo real com todos os espaços livres e ocupados, e poderá ser acessado por meio de um aplicativo ou online.

“Estamos fazendo com que as vagas sejam habilitadas pela web,” diz Hoheisel.

As meta-informações sobre cada vaga de estacionamento também são disponibilizadas, incluindo se o espaço é reservado para famílias, mulheres ou deficientes, além do preço da hora do estacionamento e se há ponto disponível para carregamento de veículos elétricos.

Mais serviços também são possíveis, como a função para pagamento. Com o uso do aplicativo, os motoristas podem pagar pelo estacionamento de maneira conveniente, sem usar dinheiro.

O gerenciamento ativo de estacionamento é um ótimo exemplo de como a Bosch está se configurando em um mundo conectado. Entretanto, o serviço não é apenas para motoristas, mas também para manobristas. “Podemos melhorar ainda mais a taxa de ocupação de espaços nas garagens”, diz Hoheisel.

A chave para isto é a avaliação inteligente de dados. Um portal da web oferece aos manobristas uma visualização clara de quais vagas foram ocupadas por quantos veículos e quando. Durante os horários de pico, essas informações podem direcionar os motoristas para espaços com uma frequência de ocupação menor, por exemplo.

Os engenheiros da Bosch também estão desenvolvendo uma previsão de estacionamento. Usando base de dados antigos, eles esperam conseguir informações importantes para o futuro, o que poderia aliviar consideravelmente a busca por vagas de estacionamento, como ocorre frequentemente em eventos importantes, por exemplo.

Base para o estacionamento autônomo de amanhã – Os componentes do gerenciamento de estacionamento ativo, que incluem sensores de ocupação, gateway e o mapa de vagas em tempo real, também abrem o caminho para a função de estacionamento totalmente automatizado de amanhã.

Em um futuro, não muito distante, os motoristas simplesmente deixarão seus veículos na entrada de uma garagem e, usando o smartphone, darão um comando ao carro para que procure uma vaga de estacionamento sozinho. O veículo será chamado de volta usando o mesmo procedimento.

A Bosch chama isso de estacionamento com manobrista automatizado. Para habilitar este serviço, os carros autônomos precisam de informações confiáveis sobre as vagas livres – que a Bosch já pode fornecer. “Nós vamos introduzir gradualmente o gerenciamento de estacionamento ativo nos próprios estacionamentos e garagens da Bosch,” conclui Hoheisel. Assim, os colaboradores e visitantes poderão encontrar vagas com mais rapidez.

*Tarcisio Dias – Profissional e Técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânica com habilitação em Mecatrônica e Radialista, é gerente de conteúdo do Portal Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) e desenvolve a Coleção AutoMecânica. E-mail: redacao@mecanicaonline.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!