domingo, 13 de dezembro de 2015

Alpha Esportes: Vitor Meira e Honda conquistam Copa de Marcas




Ritmo conservador do brasiliense foi o suficiente para garantir seu primeiro título após o retorno ao Brasil 

Texto e Foto: Assessoria de Imprensa

Interlagos viu dois pilotos comemorando bastante após a bandeira quadriculada que encerrou a temporada 2015 da Copa Petrobras de Marcas na tarde deste domingo, 13 de dezembro. 

Gabriel Casagrande, que venceu a corrida em nova dobradinha da Renault, com Rubens Barrichello em segundo, e Vitor Meira, o novo campeão da principal categoria multimarcas do país.

O brasiliense da JLM Racing/Honda Civic precisava de um 12º lugar para garantir o título. Largou entre os dez primeiros, mas com uma confusão na largada, decidiu segurar o ritmo e administrar a posição. Estabeleceu-se em nono lugar, e de lá não saiu mais.

"Depois da largada - que deu uma baita confusão quando vi o Gustavo e o Nonô se batendo ao passarem por mim, eu já baixei a bola e andei ‘de freio de mão puxado’, me segurando o tempo todo. Hoje andei um pouco ‘vovozinha’, com todo respeito às senhoras mais experientes - afinal também estou chegando lá - e isso tem que servir de algo nesta questão de saber quando atacar e quando se manter. Isso foi determinante na conquista deste título", ensinou.

Para Gabriel Casagrande, a quinta vitória na temporada e o fim de uma sina: a de não ir bem nas corridas complementares das rodadas duplas. "Terminamos a segunda corrida e vencendo. Corrida muito cansativa. A gente sabia que o calor ia pegar, e meu carro é um dos mais quentes. Sofri um pouco no final, mas nada que afetasse o desempenho. Conquistei a liderança e fui administrando, sabendo da diferença a toda a volta", disse o maior vencedor da temporada.

"Terminamos o ano com chave de ouro, da melhor maneira possível, do jeito que eu queria. Infelizmente não brigamos pelo campeonato por outras circunstâncias, mas vencemos cinco corridas e no ano que vem, com nosso Renault ainda mais evoluído, vamos brigar de frente com os Honda, com certeza", encerrou o paranaense da C2 Team.

Para Rubens Barrichello, resultado igual ao de ontem, mas muito mais saboroso. "Hoje foi muito bom. É um segundo lugar mais gostoso, porque você vem lá de trás. A Full Time Sports está de parabéns, porque começamos o ano sem competitividade nenhuma e acabamos o ano muito bem. Isso é importante. Foi bom dar isso ao pessoal. Claro, ainda ficamos devendo uma vitória, mas este ano foi de muito aprendizado", concluiu o segundo colocado, que chegou à frente do Toyota Corolla de Daniel Kaefer, que fechou o pódio.

Vitor Meira só tinha o título ameaçado por Gustavo Martins e Nonô Figueiredo. Para o piloto da Onze Motorsports/Chevrolet Cruze, a esperança durou pouco, já que o experiente competidor foi punido com um drive-through por queima de largada e só terminou a corrida na 15ª colocação. Já Gustavo Martins, que assim como Meira pilota um Honda Civic, terminou em sétimo.

Para Vitor, o nono lugar era mais que suficiente. "Muito bom! Depois de tanta coisa que eu andei, de fórmula, tração traseira, carros levinhos, de repente volto para o Brasil para correr em um carro que é mais pesado, com tração dianteira, e turismo. É trabalho", exclamou. "O Juliano Moro (chefe da equipe) está de parabéns. Não é à toa que ele anda na frente sempre; não é à toa que os Honda andam na frente; os pneus Pirelli sempre muito constantes durante a temporada - eu nunca tive um problema de pneus -, e isso tudo comprova o trabalho bem feito da Vicar em escolher os parceiros certos. Comprova o trabalho do Maurício (Slaviero, diretor-geral da Vicar) e de toda a equipe, porque hoje a economia não está fácil, e a Copa Petrobras de Marcas está aí, as marcas estão envolvidas, e agradeço por estar este ano na frente para começar um bom ano no ano que vem. Hoje é dia de comemorar, mas também à noite ter aquela conversa particular com o travesseiro, pensando no meu pai - que Deus o tenha -, agradecendo por tudo isso", comemorou o campeão.

Meira encerrou a temporada com 226 pontos, 27 a mais que Gustavo Martins, o vice-campeão. Guilherme Salas foi premiado por seu bom desempenho e fechou a temporada em terceiro lugar. Vicente Orige e Gabriel Casagrande fecharam os cinco melhores do campeonato.

Entre as marcas, a Honda foi mais uma vez a grande campeã, superando pela ordem a estreante Renault, que fez uma excelente temporada em seu retorno ao automobilismo brasileiro, seguida de Toyota, Chevrolet e Renault.

A temporada 2016 da Copa Petrobras de Marcas começa nos dias 5 e 6 de março, em Curitiba (PR).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!