sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Alpha Notícias: Land Rover produz o último Defender




Modelo foi produzido por 68 anos sem interrupções 

Texto e Foto: Assessoria de Imprensa

A Land Rover celebrou os 68 anos de história de produção ininterrupta de seu mais emblemático veículo, o Defender, com a celebração do último modelo de sua versão atual sendo produzido na fábrica de Solihull, Reino Unido.

Durante as comemorações, a Land Rover anunciou um novo programa de restauração de veículos clássicos. Com sede na já existente linha de produção do atual Defender em Solihull, a ação visa reunir um time de experts que inclui profissionais que trabalharam durante décadas na montagem do Defender para se dedicar exclusivamente a dar vida nova aos Defender e Series antigos construídos no local que hoje rodam em todo o mundo. O primeiro veículo a ser restaurado estará disponível para venda no próximo mês de julho.

Dr. Ralf Speth, CEO global da Jaguar Land Rover disse: “hoje nós celebramos o que gerações de homens e mulheres vêm fazendo desde que o primeiro rascunho do que viria a se tornar um Land Rover foi desenhado na areia. Os antigos Land Rover, agora chamados de Defender representam a origem da nossa fabulosa capacidade, um veículo que ajudou a fazer do mundo um lugar melhor, nas mais extremas circunstâncias. Sempre haverá um lugar muito especial para o Defender dentro dos corações de todos nós que tivemos a honra de fazer parte desta história. Mas este não é o fim. Temos um passado glorioso que nos permite vislumbrar um futuro maravilhoso”.

Nick Rogers, diretor de engenharia da Jaguar Land Rover disse: “Hoje é um dia muito especial para nós. Trazemos boas memórias com o Defender, um verdadeiro ícone entre os automóveis e um dos mais amados veículos ao redor do mundo. As coisas mudaram muito nestes últimos 68 anos, mas este veículo se manteve constante, algo que nenhum outro veículo conseguiu. O último exemplar desta atual versão do Defender representa toda a simplicidade, charme e herança que a Land Rover traz desde os Series. Hoje estamos ansiosos para criar o Defender de amanhã, um enorme desafio e, ao mesmo tempo, um grande sonho para qualquer engenheiro ou design”.

A celebração promovida em Solihull contou com mais de 25 veículos icônicos que marcaram a história da Land Rover. Juntos, eles fizeram uma verdadeira procissão ao redor da fábrica da empresa. O evento contou com funcionários que se dedicaram de alguma forma à produção do Land Rover Series e do Defender nos últimos 68 anos.

O último Defender da versão atual que foi produzido em Solihull — numa versão 90 com capota — traz em sus estrutura uma parte original, o grampo da capota, que é a mesma peça usada em versões Soft Top desde 1948. O modelo fará parte da coleção de veículos emblemáticos da Jaguar Land Rover.

Como parte das celebrações, a Land Rover convida os entusiastas da marca ao redor do mundo a dividir suas experiências a bordo dos Series e dos Defender por meio do portal ‘Defender Journeys’ uma plataforma lançada hoje. A ferramenta funciona como uma espécie de scrapbook digital, que visa a reunir um grande número de aventuras emocionantes em um mapa online que pode ser compartilhado entre os usuários.

De 1948 a 2016 – Celebrando a História de Solihull

Mais de dois milhões de Land Rover Séries e Defender foram construídos em Solihull, no Reino Unido, desde 1948. O que começou como um simples rascunho na areia passou a se tornar um dos veículos 4x4 mais emblemáticos do mundo. O modelo teve a honra de se tornar o mais versátil automóvel do planeta, capaz de levar seus passageiros para lugares onde outros veículos não poderiam alcançar.

Em 2015 foi produzido o Defender de número 2 milhões, um marco histórico para o modelo. O veículo foi arrematado em um leilão por £ 400 mil, preço bem distante das £ 450 que custou o primeiro Land Rover vendido em 1948 durante o Salão de Amsterdã.

Em 1948, o Série I entrou em plena produção em Solihull. Durante o período pós 2ª Guerra, a Grã-Bretanha estava lutando contra uma escassez de aço, mesmo com a grande capacidade de produção. Neste cenário, os irmãos Maurice e Spencer Wilks se inspiraram a desenvolver o Land Rover, um veículo focado no uso agrícola. Naquela época nenhum dos dois poderiam prever o impacto global que este modelo teria.

Após pequenas alterações, em 1958 a Land Rover apresentou o Série II um modelo com atualizações de design e em seu motor. O veículo trazia pela primeira vez um avançado propulsor a diesel que permaneceu equipando o modelo até meados dos anos 80. Em 1966 as vendas dos Land Rover Series haviam alcançado a marce de meio milhão de unidades. Em 1970, o Serie III vendia tão bem quanto seus antecessores e ajudou a marca a atingir o pico histórico de produção do modelo no ano seguinte, com 56 mil unidades saindo das linhas de Solihull.

Em 1990, o modelo ganhou um novo nome, passando a se chamar Defender. A essa altura, a Land Rover já produzia outras linhas de veículos como a Range Rover e o recém-lançado Discovery. O novo nome era apropriado para um veículo que anteriormente era apenas referido pelo seu comprimento e distância entre eixos.

Parte do apelo do Land Rover veio das diversas versões especiais que foram criadas ao longo dos anos para atender aos mais distintos públicos. Variantes do modelo foram produzidas especialmente para o corpo de bombeiros, para os catadores de cereja e teve até mesmo uma versão anfíbia capaz de flutuar na água. Ao longo de seus 68 anos, os Series e os Defender são veículos conduzidos por uma grande variedade de públicos compostos desde famosos exploradores até a realeza.

Para muitos proprietários, o Defender se tornou parte da família. O mesmo vínculo familiar foi sendo construído ao longo das décadas em Solihull, entre o modelo e os trabalhadores de sua linha de produção.

Um exemplo prático disso pode ser comprovado por Tim Bickerton, britânico de 55 anos que tem 40 deles dedicados ao trabalho na Land Rover. A história de Tim com a marca começou quando ele iniciou seus trabalhos na empresa como aprendiz, seguindo os passos de seu avô, Charlie e de seu pai, Pedro, que trabalharam por 30 e 35 anos, respectivamente, na linha de produção dos Series e do Defender. 

Atualmente, Tim foi seguido por sua filha Jade de 25 anos, que se dedicou ao trabalho de logística de materiais do Defender antes de se mudar para outro departamento da Jaguar Land Rover. Em 2015, seu filho Scott de 23 anos também ingressou na empresa se tornando o quinto membro da família a se dedicar ao modelo.

Tim, que trabalhou principalmente dedicado à produção de edições especiais do Defender disse: “estou extremamente orgulhoso por toda essa dedicação de minha família a esse notável veículo. O Defender é o veículo que mostra como nenhum outro todo o espírito Land Rover. Ele pode ser visto como um verdadeiro burro de carga, mas para todos nós, ele é encarado como um puro sangue real”.

David Smith, de 56 anos, é outro veterano da linha de produção do atual Defender, funcionário que será transferido para a linha de produção do Jaguar XE. O britânico era um ex açougueiro que se transferiu para a Jaguar Land Rover com 20 anos de idade em busca de um salário melhor e de perspectivas de um emprego de longo prazo. Para ele, “O Defender é um veículo especial e feito e com muitos processos de produção ainda feitos à mão. Por isso, é necessário que cada uma das pessoas que trabalham em sua linha de montagem desenvolvam uma sensibilidade especial, o que leva meses para se conseguir. Trabalhar com o Defender é como fazer parte de uma grande família”.

Programa de Restauração Jaguar Land Rover

Apresentado hoje, o Programa de Restauração da Jaguar Land Rover fará com que os Series e os Defender continuem a ocupar um espeço especial em Solihull. Nele, um time de doze especialistas — dez dos quais trabalhavam até recentemente na linha de produção do Defender atual — irão liderar um projeto que, inicialmente, se dedicará à restauração e venda dos primeiros Series produzidos naquele local. Somados, a equipe tem 172 anos de experiência com o modelo. Tony Martin, um dos especialistas da equipe, trabalha durante a maior parte de sua vida em Solihull. O britânico seguiu os passos de seu pai e de seu avô e hoje irá trabalhar na restauração de modelos que, certamente, seu avô ajudou a produzir. 

Para Tim Hanging, diretor de veículos clássicos da Jaguar Land Rover, “O programa de restauração Jaguar Land Rover irá oferecer carros, serviços, peças e experiências para todos os proprietários e fãs ao redor do mundo. Este novo serviço de restauração e venda de veículos Séries e Defender habilmente reconstruídos é apenas o começo de um trabalho que visa a garantir que os clássicos Land Rover não façam apenas parte do nosso passado, mas também parte do nosso futuro”. 

Defender Journeys – Scrapbook Digital

A Land Rover também anuncia hoje a mais nova atração de sua plataforma on-line. O 'Defender Journeys’, permitirá que o lendário modelo seja também o grande protagonista de um ambiente digital. Nele, os fãs e proprietários de Land Rover Series e de Defender poderão carregar detalhes de suas viagens e experiências marcantes a bordo de seus veículos. O objetivo é registrar uma série de viagens em um mapa de forma a preservar as incríveis aventuras que cada um deles teve com seus 4x4 de forma a compartilhá-las com as futuras gerações. 

O encerramento da linha de produção em Solihull também marcará o fim de uma histórica exposição promovida pela Land Rover, que exibiu uma réplica dos processos de fabricação do veículo tal qual era em 1948. A exposição atraiu mais de 10 mil visitantes nos últimos 12 meses, que tiveram a oportunidade de aprender um pouco mais sobre a importância histórica do modelo.

Os entusiastas poderão, a partir de agora, conhecer em detalhes a linha de produção do Defender por meio de um tour virtual de 360 graus. Para isso, basta acessar o site: http://defendertour.landrover.com

Curiosidades dos Land Rover Series e do Defender 

§ O Land Rover Serie 1 original custava £ 450 em 1948. Ele era equipado com motor 1.6 de 4 cilindros e apenas 50 cv de potência.

§ Desde 1948, exatos 2.016.933 unidades dos Land Rover Series e do Defender saíram das linhas de montagem em Solihull

§ Cada Defender demora cerca de 56 horas para ser construído, tempo maior que um modelo Discovery Sport, cuja produção leva em média 48 horas 

§ O modelo tem cerca de 7 mil peças 

§ Um novo Defender saía das linhas de montagem em Solihull a cada quatro minutos 

§ Entre os proprietários famosos do modelo estão a Rainha da Inglaterra, Elizabeth II, Sir Winston Churchill e o ator Steve McQueen

§ Duas peças do Defender atual são utilizadas desde o início de sua produção, em 1948: a presilha da capota nas versões Soft Top e alguns dos suportes inferiores do modelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!