quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Alpha Testes: Hyundai Azera e o prazer de dirigir




Modelo está mais luxuoso e seu design mais atraente

Texto e Fotos: Sérgio Dias

A Hyundai busca, com seus bons produtos, fazer frente aos luxuosos modelos alemães da Audi, BMW e Mercedes-Benz. Ainda falta, mas bem pouco. Conhecemos e avaliamos a versão top de linha do Azera – única que é oferecida no Brasil com preço a partir de R$180.840,00. Ele foi remodelado e consegue chamar muita atenção por onde passa. As mudanças em seu design deixaram o modelo com apelo ainda mais esportivo e jovial. 


Ele conta com um novo painel multimídia de oito polegadas, teto solar panorâmico, bancos dianteiros e volante com aquecimento, regulagem elétrica e memória para duas pessoas, cortina manual nos vidros laterais da segunda fileira, cortina automática retrátil no vidro traseiro, Bluetooth, comando de áudio no volante, faróis de xenônio, rodas 18”, retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos elétricos com desembaçador e muito mais conforto e comodidade.



Em relação a versão anterior do modelo, percebe-se claramente as mudanças na frente e na traseira. As novas linhas do para-choque traseiro com dois tons, em alto brilho, criam uma aparência mais larga e elegante e ressaltam o novo desenho das saídas de escapamento, enquanto a nova grade e o novo para-choque dianteiro dão continuidade e complementam os faróis de neblina.

Internamente o novo painel central está com controles mais acessíveis, como os de aquecimento e ar-condicionado. E a segurança que não se vê está presente: nove airbags, incluindo bolsas laterais para a segunda fileira de assentos e de joelho para o motorista.




O motor do Hyundai Azera é um V6 de 30 litros e 24 válvulas. Tem 250 cavalos de potência e de acordo com o fabricante faz de 0 a 100 km/h em apenas 8,7 segundos. Sua transmissão é automática, seis marchas, com controle manual SHIFTRONIC - proporciona trocas suaves e um amplo campo de variação, se adaptando de forma ideal às características do motor.

O sistema tem um modo econômico ativo (Active Eco Mode) de funcionamento, que modifica o gerenciamento do motor e da transmissão para melhorar a economia de combustível, resultando numa redução de consumo de mais de cinco por cento em condições reais de utilização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!