quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Coluna "Mecânica Online": As inovações da picape desenvolvida pela Fiat




Tarcisio Dias*

Acompanhar o setor automotivo nos permite conviver com pessoas que buscam inovações, tecnologias e funcionalidades. O resultado são os novos modelos que chegam em nosso mercado a cada dia.

A primeira grande novidade do ano é a picape desenvolvida pela Fiat em Pernambuco, chamada de Toro. A Renault foi quem primeiro descobriu o espaço entre as picapes pequenas e as intermediárias, com o lançamento do Duster Oroch, mas talvez seja da Fiat a ambição de conquistar mais consumidores.

O grupo FCA vem com a mesma estratégia do Jeep Renegade contra seus concorrentes. Oferece o maior leque possível de versões e equipamentos para o cliente, agradando gregos e troianos, enquanto os concorrentes ficam limitados.

Para muitos sair na frente pode ser a atitude correta, até mesmo nos tempos do jornalismo através da internet, mas muitas vezes, você leitor, prefere uma matéria mais completa, com análise da informação. Ela pode até demorar um pouco mais para surgir, mas com certeza vai agradar uma quantidade maior de pessoas que buscam esse conhecimento.

E assim a Fiat oferece uma picape com duas opções de motorização (diesel e bicombustível – gasolina e etanol), tração 4x2 ou 4x4, transmissão de 6 ou 9 marchas, entre outras facilidades que ampliam o leque de oportunidades para o cliente.

Mas o nosso leitor é esclarecido e não vai no modismo. É preciso analisar os recursos que o veículo oferece e suas necessidades do dia-a-dia. Então vamos ao que interessa!

Quando o assunto é conforto e segurança um dos destaques é o sistema de suspensão com amortecedores Full Displacement, que equipa as versões 4x2 e 4x4.

O sistema de suspensão foi projetado para oferecer máximo conforto e estabilidade com a máxima capacidade de carga, de até uma tonelada, nas diversas condições das estradas brasileiras. 

As tecnologias aplicadas nas suspensões dianteiras McPherson com braços oscilantes Double Layer produzidos com aços de alta resistência, em conjunto com as suspensões traseiras Multilink, proporcionam menor peso aos componentes mantendo a rigidez e robustez do conjunto.

O amortecedor Full Displacement complementa o sistema. Sua configuração é bitubular, com válvulas de duplo efeito que utilizam discos de alto carbono. A abertura progressiva das válvulas promove um controle mais eficiente das forças de amortecimento, tanto na tração, quanto na compressão.

A parte frontal da Toro conta com o DRL (“Daytime Running Light”) com Guia de Luz integrada que proporciona forte personalidade e identidade singular ao veículo. Além disso, há também o conjunto de faróis equipados com lentes bicolores. 

Completam o sistema de iluminação dianteiro os faróis auxiliares direcionais de alto desempenho, que proporcionam maior segurança e visibilidade em manobras.

Além dos componentes dianteiros, a Toro é equipada com lanternas traseiras com tecnologia LED e Guias de Luz, com design único e diferenciado, onde o efeito caleidoscópio completa o conjunto em grande estilo.

Destaque também para o conjunto de pedaleira híbrida, cujos pedais são construídos em plástico de alta resistência, sendo que o pedal de freio possui “alma metálica”, o que assegura menor peso ao conjunto (ganho de 20% em comparação a uma pedaleira 100% metálica) sem abrir mão da segurança. 

Para o Fiat Toro a pedaleira vem com sistema de desarme do pedal do freio, que garante ainda mais segurança ao condutor em caso de colisão frontal.

Comprovando a sua vocação em desenvolver produtos de elevado conteúdo tecnológico e orientados à preservação ambiental, a Magneti Marelli equipa o modelo com o sistema de abastecimento do combustível com tanque Multilayer, cuja principal vantagem é eliminar a evaporação do combustível, reduzindo as emissões totais, além de ser mais resistente ao impacto, garantia de maior a segurança.

O modelo equipado com motor Flex conta com o pioneiro Software Flexfuel Sensor (SFS®) com a central de comando ECU (Eletronic Control Unit) Família 10 – dotada com microprocessadores de nova geração, com maior capacidade de memória e velocidade de processamento. 

A ECU Família 10 realiza a leitura dos dados provenientes de diversos sensores espalhados pelo veículo com mais rapidez e atua de forma mais precisa, melhorando a dirigibilidade, economizando combustível e reduzindo emissões. 

Outra tecnologia Magneti Marelli que se destaca na motorização do Fiat Toro é o novo coletor variável de admissão, cuja geometria dos dutos também colabora com a melhora na dirigibilidade ao proporcionar maior desempenho.

Um dos grandes diferenciais do Fiat Toro são os quadros de instrumentos digitais de sete polegadas ou 3,5 polegadas nas diferentes versões oferecidas. 

Os produtos contam com sistema de navegação através de pictogramas que indicam as conversões; auxílio para estacionamento frontal e lateral, indicando a distância e a posição aproximada do obstáculo mais próximo; sistema de estacionamento semiautomático, que informa as ações que o motorista deve fazer numa manobra de estacionamento; entre muitos outros recursos.

O coletor de escapamento com conversor catalítico integrado responde pelos baixos índices de emissões de poluentes. Além disso, existe um sistema completo de escapamento – tubos, silenciadores etc - com tecnologias que garantem o conforto acústico e proporcionam redução de peso e consequente a economia de combustível.

As joint ventures estabelecidas entre a Magneti Marelli e as empresas Faurecia (FMM) e Prima Sole (SPMM), exclusivamente para atender as demandas da fábrica de Goiana, em Pernambuco, fornecem importantes componentes do interior do veículo para a Toro como o painel, o console central e os painéis das portas, além de diversos componentes para o acabamento interno e externo em plásticos que conferem a percepção de robustez e qualidade superior. Na parte externa, para-choques dianteiro e traseiro completam a gama dos componentes plásticos.

A chave tem formato canivete com telecomando. Basta que ela esteja na mão ou no bolso do motorista para que a entrada e a partida do motor estejam liberadas sem a necessidade da chave.

Além disso, o Toro traz a função Remote Start ― o primeiro carro nacional com esta tecnologia. Ela permite ao motorista ligar o veículo à distância, apenas pressionando o botão na chave.

*Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!