quinta-feira, 5 de maio de 2016

Alpha Notícias: FCA comemora um ano de Polo Automotivo Jeep




Os dois modelos produzidos no local são sucessos de vendas e referência em suas categorias

Texto e Fotos: Assessoria de Imprensa

Um ano após sua inauguração, o Polo Automotivo Jeep, em Goiana, Pernambuco, continua em ritmo acelerado de evolução. Os investimentos da FCA avançam no desenvolvimento contínuo dos seus profissionais e na consolidação do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Engenharia Automotiva. 

A primeira pista do Campo de Provas localizado no perímetro do Polo Automotivo está em fase final de implantação e será fundamental para o desenvolvimento de novos veículos FCA em menor tempo e com maior precisão, sendo estratégica para o aprimoramento de novos modelos.

O mais moderno e eficiente complexo produtivo da FCA – Fiat Chrysler Automobiles também celebra a conquista de importantes resultados operacionais. No Polo são produzidos carros com altos índices de nacionalização de conteúdo e que são referências em qualidade e sucesso de vendas – o Jeep Renegade e o Fiat Toro. Além disso, a gestão de pessoas desenvolveu um programa modelo de formação de jovens líderes, que vão assumindo postos de comando na fábrica.

“Desde sua concepção, o Polo Automotivo Jeep é uma referência para a indústria automotiva e é parte fundamental da estratégica global da FCA”, afirma o presidente da FCA para a América Latina, Stefan Ketter. “Desenvolvemos pessoas e processos em tempo recorde, concebemos produtos que mudaram o mercado e conquistamos os melhores níveis de produtividade, eficiência e qualidade”, reforça.


Produtos de sucesso

Os modelos produzidos no Polo Automotivo Jeep são sucesso de vendas e quebraram diversos paradigmas de mercado. Após um ano de comercialização, o Jeep Renegade já acumula cerca de 60 mil unidades vendidas no País, distribuídas através de uma rede de 194 concessionárias no território nacional. Tal desempenho colocou a Jeep na nona posição do ranking de marcas de automóveis e comerciais leves no primeiro trimestre deste ano, com 2,91% de participação de mercado.

O Renegade quebrou ainda o recorde de vendas em um único mês para um SUV em dezembro do ano passado, quando foram emplacados 6.976 veículos. Nesse mesmo mês, o market share do Renegade alcançou 3,2% do mercado total brasileiro.

Já o Fiat Toro, em seu primeiro mês completo de vendas, alcançou a terceira posição entre as picapes mais vendidas no Brasil, com 3.080 unidades comercializadas em março. Até o momento, o Fiat Toro já se posiciona como segundo comercial leve mais vendido do Brasil, atrás apenas da Fiat Strada.

Desenvolvimento pessoal

Jovens gestores que foram capacitados dentro da planta Jeep e com média de idade de 28 anos já comandam a fábrica mais moderna e eficiente da FCA no mundo. O processo ágil de formação de novos gestores é fruto do Plano de Sucessão idealizado e implementado para o Polo Automotivo Jeep. Esses jovens talentos assumiram funções estratégicas - de gerentes de unidades produtivas, supervisores de áreas e líderes de equipes - em menos da metade do tempo registrado tradicionalmente no Grupo FCA.

Uma das histórias de desenvolvimento pessoal e profissional é a do pernambucano e engenheiro mecatrônico Renato Afonso, de 26 anos. Ele ingressou em novembro de 2013 no projeto. Passou pelo treinamento em fábricas de referência da FCA na Itália (Pomigliano e Melfi) e assumiu o cargo de especialista de manutenção da unidade de Funilaria da planta Jeep quando retornou a Pernambuco. Sua carreira evoluiu rapidamente e, por conta da experiência com o treinamento de pessoas, análise de desempenho de máquinas e equipamentos de última geração e a entrega de resultados, especialmente no aumento da eficiência nos processos, Renato alcançou um cargo estratégico na fábrica: coordenador de World Class Manufacturing (WCM), o sistema de produção desenvolvido e adotado em todas as plantas FCA no mundo. Sob sua responsabilidade está o acompanhamento da evolução contínua dos indicadores produtivos e o gerenciamento da expansão dessa cultura corporativa para todo o time FCA.

Thiego Oliveira, 31 anos, engenheiro de TI, é outro exemplo da jornada de desenvolvimento profissional implementada no Polo Automotivo Jeep. Ele coordena hoje uma área estratégica na fábrica de automóveis: sob sua responsabilidade está o funcionamento do New Plant Landscape (NPL), sistema integrado no qual o carro é mapeado em cada ponto da linha de produção, com a finalidade de reduzir a ocorrência de erros e funcionar como interface em tempo real entre profissionais e unidade produtiva. Thiego é da segunda turma de contratados do Polo Automotivo Jeep, tendo ingressado no Polo em fevereiro de 2013.

Após treinamentos em Betim (MG), teve a oportunidade de trabalhar na implantação do NPL na planta de Melfi, Itália. Aprendeu processos e a nova língua para assumir na fábrica italiana a função de multiplicador de conhecimentos para os novos funcionários de Melfi. Só então retornou a Goiana, em 2014, com toda essa experiência acumulada, para finalizar a implantação do NPL no Polo Automotivo Jeep e ascender a coordenador de TI, à frente de um time de 14 profissionais FCA.

Outro destaque é que, dentro do sistema WCM, o desenvolvimento de pessoas levou o Polo Automotivo Jeep a ser uma referência - primeiro na América Latina e, logo em seguida, no mundo. Os profissionais do Polo alcançaram os melhores níveis de aprendizado da metodologia WCM, de conhecimentos técnicos e de conteúdos de liderança.

São os team leaders, que lideram a célula básica de produção, formada por seis trabalhadores, e que comandam de perto o dia a dia da fábrica Jeep. Os líderes de equipe recebem qualificação específica para o desenvolvimento de suas competências. Eles participam de um projeto pioneiro no grupo FCA: a Academia de Líderes. Todos passam por 13 módulos de qualificação em liderança que abordam os processos internos da empresa de gestão de pessoas. O projeto, por conta dos bons resultados alcançados, será exportado para as demais plantas do grupo no mundo.


Resultados operacionais

Entre fevereiro de 2015, mês que marcou o início de sua produção comercial, e a primeira quinzena de abril de 2016, o Polo Automotivo Jeep fabricou cerca de 84 mil carros. Atualmente, o ritmo de produção é de 45 veículos por hora, o que representa entre 450 e 480 unidades por dia, sendo, em média, 50% de Jeep Renegade e 50% de Fiat Toro. O desempenho confirma na prática uma das principais premissas do Polo: a flexibilidade para produzir mais de um modelo simultaneamente.

Cada uma das áreas operacionais alcançou resultados expressivos no primeiro ano de operação. A área de Prensas, coração da planta Jeep, na qual o aço ganha a forma dos veículos, registrou o maior índice de eficiência produtiva em linhas de estampagem do tipo HTL dentro do Grupo FCA. A Funilaria se tornou referência na América Latina em índices de qualidade de processos e hoje é uma das unidades-modelo do Grupo FCA. Os resultados foram alcançados em meio à escalada de produção de dois veículos diferentes.

Em apenas um ano, a área Pintura apresentou parâmetros de qualidade comparáveis às unidades semelhantes das melhores plantas FCA do mundo, que estão em operação há muito mais tempo. Além disso, na análise dos consumidores do Jeep Renegade, a pintura dos veículos foi o item melhor avaliado. Com o conceito de ciclo compacto e sistema Primerless, o Polo Automotivo Jeep entrega ao cliente o melhor resultado com menos emissões, menos consumo de energia e redução no uso da água. Na área de Montagem, o principal avanço foi o aumento de 30% na produtividade nos últimos doze meses. A evolução ocorreu também em um momento crucial, com a produção simultânea de dois modelos.

Quanto aos índices de Qualidade, o Polo Automotivo Jeep alcançou os melhores resultados para lançamento de um novo veículo - o Renegade - na história da FCA. Não à toa, o modelo foi eleito Carro do Ano 2016 e registrou, por duas vezes, a maior pontuação no Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe (Latin NCAP), que avalia a segurança oferecida pelo veículo a seus ocupantes. E o Fiat Toro, em três meses de produção apenas, caminha para atingir os mesmos índices internos do Renegade, com o diferencial de ser um modelo completamente novo na gama de veículos da FCA.

Referência em integração com os fornecedores

Além de estar no mesmo perímetro industrial, o Parque de Fornecedores do Polo Automotivo Jeep conta com um modelo de gestão que amplia a sinergia entre as empresas e a troca de experiências, soluções e parceria para resolução de problemas. Dessa forma, além de alcançar índices de nacionalização inéditos para complexos produtivos com apenas um ano de operação - de 80%, sendo 40% oriundos do Parque de Fornecedores - esse novo modelo de gestão garante maior qualidade para os veículos produzidos.

Conhecido como SIM (Suppliers Integration Model), o modelo será exportado para outras plantas FCA no mundo, com implantação já iniciada na fábrica Fiat de Betim (MG). A próxima fábrica a receber o SIM será unidade de Córdoba, na Argentina.

O FCA está focada em atrair para seu entorno fornecedores estratégicos, aumentando a “pernambucanização” de sua cadeia produtiva. As operações do Polo Automotivo Jeep geraram condições para a criação de condomínios industriais, logísticos, comerciais e de serviços na região. Dois parques de fornecedores externos, que serão instalados em um raio de até 20 quilômetros do Polo, já atraíram 18 empresas que integram a cadeia automotiva. Cada uma delas negociará diretamente com os empreendedores dos condomínios, buscando as melhores condições para seu negócio. 

Gestão ambiental

O Polo Automotivo Jeep nasceu com as mais avançadas políticas de gestão ambiental. Com menos de um ano de operação, as práticas de baixo impacto ambiental e de resgate da biodiversidade local já são reconhecidas internacionalmente, através da conquista do selo ISO 14001 em Sistema de Gestão Ambiental (SGA). Tal certificação comprova que todo o processo produtivo é realizado com grande respeito às questões ambientais. A avaliação levou em consideração a totalidade dos conceitos sustentáveis adotados pelo Polo.

Um projeto inovador é o Programa de Biodiversidade Nosso Verde. Em desenvolvimento desde junho de 2014, envolve quatro etapas: pesquisa histórica sobre a flora secular da Zona da Mata Norte pernambucana, promovendo o resgate da biodiversidade local; levantamento técnico da fauna e flora existentes nos dias atuais e compatível para plantio; execução do paisagismo do Polo Automotivo; e construção de um viveiro com capacidade de produção de 22 mil mudas a cada três meses.

Ao todo, serão plantadas 208 mil mudas de mais de 250 espécies nativas da Mata Atlântica, das quais 25 ameaçadas de extinção, em 440 hectares de área verde. No primeiro ano já foram plantadas mais de 38 mil mudas, com destaque para a Apeiba albiflora (Pau-de-jangada), Caesalpinia (Pau-ferro) e Parkia pendula (Visgueiro). Atualmente, o viveiro de mudas conta com mais de 40 mil unidades.

Para dar uma destinação realmente sustentável aos resíduos gerados pelas áreas industrial e administrativa, o Polo Automotivo Jeep implantou uma Ilha Ecológica, cuja operação foi fundamental para a conquista neste primeiro ano de operações de um objetivo ousado: o Aterro Zero, que significa reciclabilidade e reaproveitamento total dos resíduos e nada de descarte no Polo. Para tanto, foram formados e contratados 21 fornecedores locais que recebem os materiais e agregam valor a partir do reaproveitamento.

A Ilha Ecológica ocupa uma área de 3 mil metros quadrados, na qual se promove a identificação e segregação final de todos os resíduos. A unidade é dividida em áreas exclusivas para papel/papelão, plástico, metal, isopor, entre outros. Todo o processo inclui pesagem, triagem e armazenagem correta dos materiais classificados como recicláveis, reutilizáveis e perigosos.

No uso eficiente de recursos hídricos, a operação da Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) é destaque, com capacidade para promover o recírculo de 98% da água em um sistema próprio. São utilizadas duas tecnologias: Membranas (MBR) e Osmose Reversa. É o maior complexo de tratamento de efluentes líquidos em capacidade e tecnologia do Nordeste.

Construção de legados

A FCA, Prefeitura de Igarassu, Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE) e Instituto Qualidade no Ensino (IQE) têm firmado o compromisso de trabalharem em conjunto para melhorar o ensino público do município e contribuir para a criação de novas perspectivas de vida para as crianças e jovens de Igarassu. O termo de cooperação técnica assinado em dezembro de 2014 prevê a atuação focada em duas frentes: qualificação dos docentes e gestores e implantação do modelo de Ensino em Tempo Integral.

O primeiro programa, o Qualiescola, em parceria com o IQE, já promoveu a capacitação de cerca de 220 gestores e professores, focando nos conteúdos de matemática e português. A meta é qualificar cerca de 700 profissionais da rede municipal de ensino. Ao todo, quase 7 mil alunos de 43 escolas do município são beneficiados a cada ano pelo programa. Com relação ao desempenho, 72% das escolas de 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental apresentaram melhoria no desempenho: as médias gerais registraram um crescimento de 12% em 2015, na comparação com as médias anteriores à implantação do programa.

Pioneiro na cidade de Igarassu, o programa de implementação de Ensino em Tempo Integral possui uma primeira escola em funcionamento, o Centro de Educação Integral de Igarassu Professora Cecília Maria Vaz Curado Ribeiro. O programa ainda é amparado por uma lei aprovada na Câmara de Vereadores, prevendo uma possível ampliação nos próximos anos. Para esse programa, a FCA formou parceria com o ICE.

Em 2015, a FCA empreendeu ainda uma oficina de capacitação para 10 grupos culturais da Zona da Mata Norte – maracatus, escolas de samba e caboclinhos. Foram três encontros com o objetivo principal de qualificá-los em gestão administrativa e contribuir para que eles se estruturem internamente e ampliem suas participações em editais de incentivo e contratações por órgãos públicos. Para 2016, estão programados outros dois workshops, voltados para capacitação jurídica e contábil.

As ações sociais do Polo Automotivo Jeep tiveram início ainda nas etapas de construção civil e na instalação de equipamentos e contaram com a participação de empresas prestadoras de serviços. Dentre as iniciativas empreendidas, destacam-se a construção de uma Casa de Passagem em Goiana, com capacidade para acolher até 40 crianças em situação de vulnerabilidade social. E a reforma completa da creche Projecarmo, que hoje atende outras 60 crianças na comunidade da Empoeira, também em Goiana.

Alguns números do Polo Automotivo Jeep:

:: 2,8 mil profissionais Jeep;

:: 4,3 mil no Parque de Fornecedores;

:: 8 mil trabalhadores em todo o Polo (incluindo funcionários das empresas prestadoras de serviço);

:: 84 mil veículos produzidos entre fevereiro de 2015 e a primeira quinzena de abril de 2016;

:: 45 carros por hora;

:: 80% de conteúdo nacional, sendo 40% das empresas que compõem o Parque de Fornecedores;

:: 700 robôs;

:: 28 anos é a média de idade dos gestores e líderes da fábrica Jeep;

:: 250 mil veículos é a capacidade anual de produção do Polo Automotivo Jeep;

:: 15 mil melhores práticas do Grupo FCA foram reunidas no Polo;

:: 260 mil metros quadrados de área construída na planta Jeep;

:: 270 mil metros quadrados de área construída no Parque de Fornecedores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!