quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Alpha Motos: Salão das Motopeças aposta que crise não afeta setor




Feira contribui para que expositores incrementem em 25% o volume de vendas praticadas no mês

Se o mercado de motocicletas zero quilômetro não anda muito aquecido, com recuo no número de emplacamento de novas unidades verificado nos últimos meses, o mesmo não pode ser dito pelo segmento de motopeças. Isto porque, quando o consumidor não está investindo em uma unidade nova, a tendência é de que ele acabe usando mais recursos para a manutenção da sua motocicleta, e a consequência é impulsionar as vendas das empresas do setor. 


A avaliação foi feita pelo presidente da Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças (ANFAMOTO), Orlando César Leone, durante o primeiro dia do IX Salão Nacional e Internacional de Motopeças. “Não notamos diferença nos negócios do setor na comparação entre o ano passado e este. O mercado está sendo regular. Isto porque, como as pessoas não estão comprando motos novas, elas tendem a ter cuidado e manutenção maiores com os equipamentos que já possuem”, comentou o presidente da associação. “Por isto, a realização deste evento é tão importante, pois ele proporciona que os players do mercado possam fomentar negócios para a manutenção do setor”, complementa.
Segundo a ANFAMOTO, pelo histórico de edições anteriores, os expositores que participam do Salão costumam ter aumento de 25% no volume de vendas praticadas no mês da realização do evento. “Além disso, essas negociações geralmente se estendem até dezembro”, esclarece o presidente. Para impulsionar ainda mais as vendas no segmento, o presidente da Associação informou que para o evento deste ano foi firmado acordo de cooperação entre a ANFAMOTO e a Intermot – Feira de Colônia, cujo objetivo é promover as relações entre o mercado europeu e brasileiro de motociclismo, troca de estandes e visibilidade entre eventos promovidos por cada entidade e, principalmente, levar uma missão brasileira organizada pela ANFAMOTO para a Intermot 2016, que acontece em outubro, em Colônia , na Alemanha.

Na cerimônia de abertura do evento, Leone aproveitou para adiantar que a ANFAMOTO contratou a FGV para realizar uma pesquisa de mercado do setor de motopeças. Dados preliminares já compilados demonstram a importância do segmento para a economia doméstica. Em 2013, o setor já era responsável por gerar quase 300 mil postos de trabalho. “Através também do levantamento preliminar, da parte do impacto direto da cadeia de motopeças já podemos anunciar que a participação do setor no PIB para o ano de 2013, é de 0,21%. Mas, ainda faltam alguns números para a conclusão do estudo”, esclarece. Dados de 2014 serão divulgadas ao final de setembro. Vale ressaltar que esse delay de informações é decorrente da demora na liberação de dados pelos órgãos competentes.< o:p>

O presidente da ANFAMOTO também recordou algumas conquistas que o setor obteve neste ano, como a criação da Frente Parlamentar dos Veículos de Duas Rodas, com o objetivo de viabilizar políticas públicas para defender, os motociclistas e fomentar o setor de motopeças. “A frente pretende ainda estimular e desenvolver estudos para aperfeiçoar a legislação, referente à classe e ao mercado. Serão tratados diversos assuntos que serão divididos em comitês temáticos. Entre eles: tributação, com a diminuição da carga tributária, a adoção de regime tributário competitivo e o fim da guerra fiscal entre Estados; a modernização das leis trabalhistas; campanhas de segurança e diminuição de acidentes, as quais deverão ser intensificad as; campanhas contra a comercialização de peças de má procedência ou contrabandeadas; e educação no trânsito, entre outras”, explicou.

Dois dos principais deputados comprometidos com a causa também estiveram presentes na cerimônia de abertura da Feira: o candidato à prefeitura de São Paulo, Celso Russomano; e o candidato à prefeitura de Guarulhos, Jorge Wilson, também conhecido como ‘xerife do consumidor’. Também presente ao evento, o deputado federal Gilberto Nascimento (PSC-SP), exaltou a importância do segmento para a economia nacional. “Sem empresários o Brasil não pode prosperar. Mas, para ser empresário hoje no País é preciso se arriscar muito, pois há uma série de fatores como tributação, juros altos e até a crise recente que atrapalham o desenvolvimento dos negócios. Mas, o Brasil é maior do que a crise: nós temos um povo guerreiro, que acredita e investe neste País. Neste sentido , uma feira como esta contribui para o desenvolvimento do setor. E, um setor que emprega mais de 300 mil pessoas necessita que os políticos lutem por esta classe, por isto a criação da Frente Parlamentar é tão essencial”, diz.

Serviço

IX Salão Nacional e Internacional das Motopeças – Salão das Motopeças

Data: 17 a 20 de agosto de 2016 (quarta, quinta, sexta-feira e sábado)

Local: Expo Center Norte – Pavilhão Amarelo – Av. Otto Baumgart, 1000 – SP

Horário: das 15h às 21h30h – 4ª à 6ª-feira. Das 15h às 20h30 Sábado.

Evento é RESTRITO aos profissionais do setor com CNPJ



Número de empresas e marcas participantes: + de 100 e + de 200.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!