quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Alpha Notícias: Os desafios das seguradoras com as novas tecnologias




Tushar Parikh*

Já imaginou pagar o seu seguro de acordo com o seu desempenho no volante? Pois saiba que isso já é possível. Algumas empresas norte-americanas de seguros estão adotando soluções mobile que monitaram o comportamento do condutor no veículo. Explicando de forma prática, o motorista que excede a velocidade da via, freia bruscamente ou faz curvas perigosas, entre outras infrações, é monitorado e essas informações são enviadas para as seguradoras. Os que têm uma direção impecável e cometem poucos erros no trânsito também são avaliados. Na hora de renovar o seguro, o desempenho do condutor é levado em consideração e assim é possível definir o tipo de desconto de cada segurado. 

Todo monitoramento é feito pelo GPS e pela velocidade que o veículo se move, que pode ser monitarada por um aplicativo em um dispositivo móvel ou no computador de bordo do próprio carro. Nos smartphones, ainda é possível usar tecnologias de gamefication, nas quais os usuários disputam com outros condutores o topo de um ranking e podem receber prêmios e descontos maiores ao renovar o seguro. 

O universo das seguradoras está em constante evolução, tanto para as companhias quanto para os clientes, pois as tecnologias em Internet das Coisas estão surgindo e em pouco tempo essas inovações estarão presentes no dia-a-dia da população. Um estudo realizado pela nossa companhia estima que as seguradoras gastam cerca 35%* do seu orçamento em Internet das Coisas para monitorar os clientes que utilizam dispositivos digitais. E cerca de 33% do orçamento de TI é destinado a produtos de monitoramento.

Às companhias de seguros, cabe o desafio de convencer os seus clientes a instalar um aplicativo e passar a usar a função - baseada em comportamento - em seus celulares, aproveitando a onipresença dos smartphones. Já os benefícios para os clientes são muitos, a exemplo da redução de custo na hora da renovação do seguro, participação de premiações e até um acompanhamento de como está dirigindo, evitando assim cometer infrações de trânsito.

Novas tecnologias estão surgindo em um ritmo incrível e não é diferente para o setor de seguros. Basta olhar para outras áreas que já estão operando com funções de Internet das Coisas, como bancos, varejo, indústria e saúde. O Brasil não está longe de receber essas novidades nas seguradoras e no fim todos serão beneficiados. Os clientes, que poderão ter melhores ofertas, e as empresas, que poderão oferecer melhores produtos.

*Tushar Parikh é Country Head do Brasil da Tata Consultancy Services (TCS), empresa líder em serviços de TI, consultoria e soluções de negócios

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!