quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Alpha Pesados: 2017 começa com retração em emplacamentos de implementos rodoviários




Reboques e Semirreboques registram queda de 13,66% com relação ao primeiro mês de 2016 

O primeiro mês de 2017 seguiu a tendência negativa registrada no desempenho da indústria em 2016. Em janeiro foram emplacados 3.473 implementos rodoviários ante 4.713 do mesmo período do ano passado. Isso representa retração de 26,31%. 

Por segmento, o de Pesados (Reboques e Semirreboques) recuou 13,66% em janeiro de 2017 com relação a janeiro do ano passado. Em números foram emplacados 1.467 produtos ante 1.699 do mesmo exercício de 2016. Já no mercado de Leves (Carroceria sobre chassis) foram vendidos 2.006 produtos no primeiro mês do ano contra 3.014 em janeiro de 2016, o que representa queda de 26,31%.

A ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários no entanto estima que haverá recuperação de mercado em 2017. “Acreditamos que ao final do ano teremos registrado desempenho positivo de aproximadamente 10%”, diz Alcides Braga, presidente da ANFIR.

Braga entende que os efeitos positivos na confiança no País, verificada no final do segundo semestre de 2016, deverá ajudar a dar suporte a estabilização da economia este ano. “Contamos também com os planos do governo em realizar novos empreendimentos de infraestrutura com mais ações de investimento do BNDES”, afirma e completa: “sem deixar de lado o bom desempenho da agricultura que deverá registrar nova safra recorde”, conclui.

Fenatran

Um fator adicional que poderá ajudar a alavancar as vendas é a realização da Fenatran- Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas, promovido pela Reed Exhibitons Alcântara Machado. “O evento é tradicionalmente um pólo gerador de negócios por concentrar a atenção de todo o setor de logística de carga rodoviária”, afirma Mario Rinaldi, diretor Executivo da ANFIR.

Outro ponto que poderá também ajudar a aumentar as vendas da indústria de implementos rodoviários é o mercado externo. Em 2016 foi criado e iniciado o projeto de exportação da ANFIR com a Apex-Brasil-Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.. O volume de negócios que poderá ser realizado pela indústria deve ultrapassar os US$ 35,1 milhões. “Uma parte dessa receita poderá ser contabilizada este ano com a finalização das vendas”, explica Rinaldi e completa: ”além disso as empresas brasileiras deverão manter contato com seus potenciais clientes de Colômbia, Chile e Peru de forma a realizar mais negócios”, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!