sexta-feira, 10 de março de 2017

Alpha Notícias: Série nacional registra trabalho em oficina de Hot Rods




Equipe da HCB, liderada por Alexandre Benevides, customiza modelos clássicos no interior paulista 

A tradição, cultura e o estilo de vida atrelados aos Hot Rods, carros clássicos customizados por habilidosos construtores e mecânicos, têm endereço certo no Brasil: a cidade de Salto, no interior paulista, onde Alexandre Benevides transforma modelos das décadas de 1920, 30, 40, 50, 60 e 70 em versões personalizadas e de alto desempenho. 

As câmeras do Discovery colocam o telespectador dentro da oficina Hot Company Brasil (HCB), de onde saem as criações de Alexandre e sua equipe, com a estreia da produção local GARAGEM HOT ROD. Produzida pela Mixer Films, a série conta com oito episódios de uma hora. Cada um deles destaca a evolução de projetos e registra os trabalhos de uma equipe que não pode parar. 

Entre a visita inicial do cliente e a entrega do carro pronto, a atração capta os esforços do time de Alexandre nos diversos projetos concomitantes, as funções administrativas e os inevitáveis conflitos que surgem entre os funcionários em meio à correria. 

A história da HCB começou há 15 anos, quando Alexandre viu uma pick-up Hot Rod em uma revista americana e se propôs a construir sua própria versão, com o mesmo padrão de qualidade das tradicionais oficinas dos Estados Unidos. Desde então, ele desenvolve trabalho reconhecido no Brasil e fora dele, por combinar a rigorosidade e respeito aos padrões Hot Rod a uma identidade própria da HCB. 

A tranquilidade do campo abriga os galpões onde a equipe desenvolve projetos personalizados à base de muito trabalho minucioso e artesanal. Reconstruir essas máquinas, trazendo a carroceria e a mecânica de volta à vida, é ofício que oferece riscos e imprevistos de todos os tipos. Criatividade, ousadia, capacidade de improviso e muito conhecimento sobre carros são as principais qualidades do time que Alexandre comanda com orgulho: 

Marcelinho é o caçula da HCB. Auxilia nas tarefas de todas as áreas, especialmente na montagem. Fica irritado quando é tratado como “calouro” pelos colegas mais experientes. 

Marcelão é pai de Marcelinho e especialista em tapeçaria e montagem. Trabalha na HCB há tempos e coordena a área que reúne os esforços de todos e acerta os últimos detalhes antes da entrega ao cliente. 

Gordinho é o funcionário de confiança para Alexandre, gerente da oficina e os olhos do chefe quando ele não está. Os dois nem sempre concordam e “arranca-rabos”, nas palavras do próprio Gordinho, fazem parte da dinâmica. 

Julia é esposa de Alexandre e gerente da área administrativa da HCB. Faz os contatos internacionais, as compras e cuida para que os cronogramas de produção não sejam prejudicados por falta de peças e de insumos em geral. 

Junto a eles trabalham mais de duas dezenas de profissionais que se dividem em três áreas – funilaria, pintura e montagem –, além de diversos fornecedores e prestadores de serviços. 

No episódio de estreia chega um Mustang 1968 original para uma simples revisão de suspensão. O dono aponta para Alexandre a ideia inicial para o conserto: além suspensão traseira, há vazamentos de óleo e água. Alexandre sugere alterações na carroceria e no interior para tornar o Mustang mais agressivo, mantendo as principais características originais. O cliente aceita: o que era um simples conserto vira uma empreitada complexa. O prazo para um projeto desses deveria estar em torno de seis meses, mas encolhe para apenas 60 dias – a pedido do cliente que vai se casar e quer que a noiva chegue à cerimônia a bordo do Mustang envenenado. 

Julia logo se exalta com a urgência da importação das novas rodas para o Mustang. Marcelão inicia a desmontagem e Marcelinho faz a função junto ao pai: os dois descobrem ferrugem em todo o assoalho. Alexandre e Gordinho sabem que postergar a entrega não é uma opção. Na correria, um par de peças da suspensão desaparece e o cronograma corre perigo – assim como o emprego de Marcelinho. 

Enquanto isso, a equipe faz os acertos finais em um Ford 32 que pertence a um cliente de Belo Horizonte e está prestes a ser entregue. O carro, um dos mais desejados Hot Rods, ganhou alto desempenho com um novo motor de 620HP. Mas, às vésperas do prazo final, algo não sai como o esperado justamente no coração do Ford 32, o motor... 

No segundo episódio, a estrela é um Ford 1940 que já passou pelas mãos de Alexandre e foi transformado em um Rat Hot – nome dado a carros clássicos que recebem uma restauração de acabamento rústico e com acessórios inusitados. O excêntrico proprietário quer uma nova restauração temática, dessa vez inspirada nos “caçadores de zumbis”. 

Serviço

GARAGEM HOT ROD 

Estreia: sexta-feira, 17 de março, às 20h40 

Classificação indicativa: Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!