sexta-feira, 14 de abril de 2017

Coluna "Mecânica Online": Alternativas para redução de custos operacionais nos caminhões




Tarcisio Dias*

Em tempos de crise, toda e qualquer condição que possa reduzir custos sempre será muito bem recebida por qualquer setor, o que não é diferente quando nos referimos ao transporte de cargas, que movimenta tantos produtos em nosso Brasil.

Muitos são os fatores que podem refletir numa redução eficiente de custos junto ao transportador. Desde a definição do modelo e tipo de caminhão, é necessário escolher bem os acessórios e reduzir ao máximo a influência aerodinâmica, aplicando de maneira correta os defletores de ar que melhoram a estabilidade e podem resultar numa economia de combustível de entre 6% e 8%.

No aspecto mecânico é sempre importante observar o alinhamento dos eixos da cabine e da carreta. Esta verificação pode render como efeito imediato uma economia em combustível de até 3%.

Mas não há dúvida que a capacitação do motorista é o maior desafio no Brasil. Marcas como Scania e Mercedes-Benz promovem ações que estimulam a capacitação dos motoristas.O treinamento constante é um investimento nos ativos mais importantes de qualquer empresa: as pessoas.

O treinamento além de aperfeiçoar os motoristas da frota ainda estabelecem as melhores práticas para a condução de caminhões, ajudando a remover vícios de direção assim como velhos hábitos que muitas vezes acabam aumentando o consumo dos veículos.

Uma equipe bem treinada pode representar economia de até 10% em combustível, mas o ganho, nesse caso é bem maior abrangendo aspectos como conservação e manutenção dos caminhões.

Feito isso, o próximo ponto a ser atacado consiste na ergonomia. O caminhão é o posto de trabalho do motorista, onde ele passar a maior parte do tempo do seu trabalho, e pensando nisso, a Mercedes-Benz realiza o lançamento de um novo posto de trabalho para o motorista nos caminhões Atego, Axor e Actros, com destaque para a nova geração de bancos.

“O novo posto de trabalho assegura um alto nível de ergonomia e facilita a operação no dia a dia do motorista, o que se traduz em maior conforto e produtividade”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing e Peças & Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Ao trabalhar de uma forma mais cômoda e prática, o motorista obtém melhor desempenho do veículo, com mais segurança e economia, contribuindo assim para a redução de custos operacionais e, consequentemente, para a rentabilidade da empresa de transporte. Além disso, o bem-estar a bordo garante a tranquilidade e a satisfação do motorista”.

A nova geração de bancos é um ponto-chave da evolução no posto de comando dos motoristas nos caminhões Atego, Axor e Actros. Tanto o banco do motorista, quanto o do acompanhante, foram concebidos e produzidos pela equipe do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Mercedes-Benz do Brasil, em parceria com fornecedores.

“Os novos bancos foram projetados de acordo com o biotipo do motorista brasileiro, priorizando o bem-estar e a satisfação de quem passa horas ao volante”, afirma Leoncini. “O desenvolvimento local levou em conta as características do transporte e os hábitos de quem dirige caminhão pelo imenso território nacional, o que foi captado em clínicas, pesquisas, demonstrações, eventos e test-drives, reforçando, mais uma vez, que seguimos à risca o compromisso do slogan ‘As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve’.

Com design diferenciado e oferecidos nas versões Estático e Pneumático – “Standard” e “Conforto” –, os novos bancos dos caminhões Mercedes-Benz se caracterizam pelo encosto com perfil mais envolvente, que remete à imagem de um arrojado banco de automóvel. Os assentos tiveram sua espessura de espuma aumentada em 10 mm em relação à versão anterior. O novo acabamento, em tecido ou vinil, está mais macio, aumentando a sensação de conforto, além de facilitar a limpeza.

Todos os bancos (motorista e 1° acompanhante) têm cintos de segurança integrados, aumentando ainda mais o conforto dos profissionais da estrada. Os apoios laterais envolventes propiciam melhor acomodação das costas em qualquer situação. Além disso, o ajuste lombar pneumático, disponível na versão “Conforto”, tem duas bolsas infláveis para apoio lombar e duas para apoio lateral, propiciando um ajuste perfeito para cada biotipo de motorista.

Os novos bancos do motorista aliam praticidade e comodidade, permitindo longo tempo de trabalho sem stress do condutor. Eles têm 12 regulagens: ajuste do encosto das costas, baixar/levantar o assento pneumático, ajuste da altura do banco, ajuste da inclinação do assento, ajuste do amortecedor, amortecimento horizontal, ajuste horizontal, ajuste da profundidade do assento, dois apoios de braço, baixar/levantar o encosto das costas e ajuste lombar (na versão “Conforto”).

A Mercedes-Benz também agregou novidades às camas disponíveis nas Cabinas Leito e Estendidas. O revestimento passou a ser confeccionado com um tecido de mais elasticidade. A espuma é laminada, com espessura de 120 mm, propiciando maior conforto ao motorista no seu período de descanso.

Além da nova geração de bancos, os caminhões Atego, Axor e Actros passam a oferecer um novo pacote multimídia com painel, volante multifuncional, sistema de som e tacógrafo digital, o que amplia as facilidades para o dia a dia do motorista.

Tacógrafo digital é item de série para os caminhões Mercedes-Benz - A Mercedes-Benz também agrega em toda a sua linha de caminhões o novo tacógrafo digital BVDR (Brazilian Vehicle Data Recorder), importante inovação de série que traz maior praticidade e mais economia ao cliente.

Homologado pelo INMETRO, a grande vantagem do tacógrafo digital é que ele não utiliza os tradicionais discos, mas sim fita de papel, que pode ser impressa no próprio veículo, caso a autoridade de trânsito venha a solicitar.

Todas as informações são gravadas em memória interna do tacógrafo digital e podem ser extraídas para armazenamento externo, em um pen drive, por meio de uma porta USB, ou via WEB. Além disso, a identificação do motorista é feita por meio de botões no painel frontal do próprio aparelho. O sistema identifica mais de um motorista, com capacidade máxima de 50 condutores.

Os dados gravados pelo tacógrafo incluem a velocidade do caminhão, distância percorrida, rotação do motor, velocidade máxima e status do veículo (parado ou em movimento). Também armazena informações do motorista (código do motorista, número da CNH, início e fim da condução) e do veículo (chassi e placa). 

Os relatórios podem ser extraídos diária ou semanalmente, otimizando o monitoramento por parte dos gestores da frota, com praticidade, transparência e segurança.

*Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.

Coluna Mecânica Online® - Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuída gratuitamente todos os dias 10, 20 e 30 do mês. http://mecanicaonline.com.br/wordpress/category/colunistas/tarcisio_dias/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!