domingo, 12 de agosto de 2018

Alpha Notícias: Tecnologia LED requer atenção especial ao ser instalada nos faróis



 

Produtos não têm regulamentação no País e são comercializados sem o selo de segurança do Inmetro

A eficiente tecnologia LED requer atenção especial ao ser instalada nos faróis dos automóveis. São diversas as considerações que o consumidor deve levar em conta na hora de adquirir um produto para os faróis do veículo para usufruir de todos os benefícios que o produto oferece. 

“O processo de desenvolvimento do LED Philips é minucioso; requer projeção de luz nos pontos estratégicos, respeitando a linha de corte em harmonia com o conjunto ótico do veículo para não ofuscar a visão de quem trafega no sentido contrário e permitir com que o motorista enxergue melhor”, diz Juliana Gubel, gerente de Marketing da Lumileds Brasil. 

A linha de corte da projeção de luz, determinada por normas internacionais e pela Resolução 227 do Código Brasileiro de Trânsito, também depende do equilíbrio na quantidade de lúmens, unidade de medida do fluxo luminoso. “Uma lâmpada em LED com valores acima de 3 mil lúmens dificilmente se enquadra nas normas. Acima deste valor, no processo de desenvolvimento do produto, é improvável a projeção correta da linha de corte”, alerta a gerente. 

Por isso, a tecnologia LED para faróis automotivos, ainda sem regulamentação no País e comercializada sem o selo de segurança do Inmetro, pode ser o grande vilão quando o assunto é ofuscamento. Por outro lado, a lâmpada LED Philips, vendida no mercado brasileiro, foi submetida a testes em laboratório credenciado pelo Inmetro e aprovada nos faróis dos carros mais populares do Brasil. 

Ela entrega o máximo de luminosidade: 160% mais se comparada com as lâmpadas convencionais. A luz branca, com temperatura de cor de 6.200 K, dá ao carro uma aparência moderna e visual futurista, mais branca que os faróis de xênon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!