terça-feira, 11 de setembro de 2018

Alpha Serviços: Enceramento impede danos na pintura e lataria do veículo




Há diferentes formas de escolher a cera automotiva 

O enceramento é uma das formas mais eficientes de proteger a pintura do carro ou da moto. Quando feito de forma correta com bons produtos, ele é capaz de impedir danos causados por raios ultravioleta, dejetos de pássaros e detritos que podem danificam a pintura e a lataria do carro, além de prolongar a durabilidade do veículo. 

“Para carros mais antigos, com a pintura comprometida por queimaduras ou oxidação, é importante usar uma cera revitalizadora, com mais abrasivo. Para pinturas normais, recomendamos a cera limpadora, e para pinturas mais novas, uma cera líquida, sem abrasivo. Escolher produtos que contêm carnaúba e silicone é essencial, uma vez que que dão brilho e protegem a pintura do carro”, conta Fernando Pagotto, químico responsável pelo desenvolvimento de produtos da marca Rodabrill, marca do Grupo Interbrilho. 

Abaixo, Fernando responde as dúvidas mais comuns em relação ao enceramento automotivo: 


É possível encerar qualquer veículo? 

Sim, qualquer veículo pode receber enceramento, desde que a superfície seja lisa e não esteja queimada. Caso a pintura esteja comprometida, antes de encerar é bom fazer um polimento em uma oficina especializada. 

Como aplicar a cera? 

Antes de tudo, o veículo deve estar limpo e seco. Recomenda-se aplicar a cera em pequenas quantidades, com movimentos circulares, utilizando uma estopa limpa, algodão ou panos de microfibra, encerando pequenas áreas por vez. 

Com que frequência devo encerar carros e motos? 

O ideal é que o processo seja refeito, em média, a cada 60 dias, mas este tempo varia de acordo com o número de lavagens e os produtos utilizados para limpar o veículo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!