quinta-feira, 8 de novembro de 2018

#SDA2018: Bosch apresenta o Espaço New Mobility no Salão do Automóvel de São Paulo




Seja por meio do combustível ou da eletricidade, a marca está moldando ativamente o futuro da mobilidade 

Durante o Salão do Automóvel de São Paulo, no espaço New Mobility Trends and Future, a Bosch apresentará por meio do HoloLens, um óculos de realidade virtual que trabalha com hologramas, o seu know-how e diferencial no desenvolvimento de soluções local for local, independente do sistema de propulsão. 


A jornada terá início nos anos 90 com os injetores multiponto e monoponto para carros abastecidos com gasolina com mistura de etanol (22%); o desenvolvimento da tecnologia multiponto para carros abastecidos 100% com etanol, passando pelo desenvolvimento da tecnologia Flex Fuel e Flex Start (anos 2000); a chegada da Injeção Direta (DI) com bomba de alta pressão, passando pelo sistema de injeção a água até a chegada dos sistemas híbridos e elétricos (2018 em diante). 

Tecnologias Flex Fuel e Flex Start: em 2018, a tecnologia flex fuel comemora 15 anos. O pioneirismo da Bosch no desenvolvimento da tecnologia flex poderá ser conferida no estande da empresa, assim como a evolução do sistema com o desenvolvimento do Flex Start – tecnologia que elimina o tanquinho extra de combustível em veículos flex e traz mais conforto para o usuário. Em 2018, a Bosch chegou ao marco de 2 milhões de sistemas Flex Start produzidos desde o lançamento do Polo E-Flex, primeiro veículo com a tecnologia, em 2009. 

Injeção a água (Water Injection): a base dessa tecnologia inovadora é simples: o motor não pode superaquecer. Para impedir que isso aconteça, antes do combustível inflamar, uma fina névoa de água é injetada no duto de entrada e a alta temperatura da evaporação proporciona um resfriamento eficaz. Entre os benefícios da tecnologia estão: até 13% a menos de consumo de combustível mesmo em alta rotação e viagens longas, redução nas emissões de CO2 e arrefecimento efetivo na câmara de combustão e dos gases de escape. 

P-DI (injeção indireta e injeção direta): com o sistema P-DI, a Bosch combina os benefícios do sistema de injeção direta de gasolina com o do sistema de injeção no coletor (PFI). O principal diferencial do sistema PFI é o tempo mais longo para homogeneização e vaporização da mistura, enquanto a injeção direta aumenta o limite de ocorrência de detonação em altas cargas. O P-DI da Bosch combina esses dois sistemas visando explorar os benefícios de cada um. Na prática, o resultado é um menor consumo de combustível e menor nível de emissão de particulados. 

Híbrido flex: devido a tecnologia Flex Fuel e pelo uso do etanol, o híbrido flex será um grande diferencial no mercado local. Entre as principais vantagens estão: redução dos gases de efeito estufa especialmente nas grandes cidades; possibilidade de implementar novas alternativas de mobilidade (individual, coletivo, compartilhado, híbrido e conectado); tecnologia não demanda por grande infraestrutura (pode usar a atual infraestrutura de postos de combustíveis) e pode ser usada para percorrer grandes distâncias. 

Electric Axle (eAxle): o eAxle é uma solução compacta e otimizada para sistemas híbridos e elétricos. Nesta inovação, o motor elétrico, a eletrônica de potência e a transmissão estão integrados em uma unidade compacta que aciona diretamente o eixo do veículo, reduzindo a complexidade da propulsão elétrica e, graças ao sistema projetado pela Bosch, o tempo médio para desenvolver um veículo elétrico foi reduzido. Existem diversas configurações do eAxle e sua potência pode ser escalonada entre 50 e 300 quilowatts, de forma que pode ser instalado em carros compactos, SUVs e até em veículos comerciais leves. Seu alto nível de eficiência resulta de dois principais fatores: primeiro, a melhoria contínua do motor elétrico e da potência; e segundo a redução do número de interfaces e componentes, como cabos de alta tensão, plugues e unidades de resfriamento. 

Thermal management: garante que os componentes do veículo elétrico operem em suas faixas de temperaturas ideais – mesmo que nesses veículos o gerenciamento térmico seja mais complexo do que em veículos com motor a combustão. O eAxle, motor de propulsão elétrica para automóveis desenvolvido pela Bosch, é um exemplo de sistema que requer refrigeração constante equalizando o resfriamento e aquecimento de acordo com a temperatura ambiente. O gerenciamento traz benefícios como maiores índices de performance, flexibilidade de utilização, segurança, redução de emissões e eficiência energética. 

Soluções multimodais 

Os desenvolvimentos da Bosch no pilar Powertrain e Eletrificação vão além dos carros de passeio ou veículos comerciais leves e pesados. A empresa entende que tem um papel importante na construção de conceitos multimodais que permitarão que as pessoas se locomovam de forma ampla e integrada – por isso, a empresa levará para o Salão do Automóvel a eBike e a eScooter, soluções para uma mobilidade individual limpa e econômica. 

eBike: Os motores elétricos para bicicletas fabricados pela Bosch ajudam a melhorar o desempenho do ciclista nos trechos mais exigentes, já que o sistema eBike não substitui as pedaladas, apenas as auxilia, tornando o movimento mais leve. O sistema eBike Bosch é composto por uma unidade de acionamento – que inclui motor e sensores – além de bateria compacta com grande autonomia e de rápido carregamento. A empresa também disponibiliza computadores de bordo que levam a conectividade para a bicicleta, na qual o ciclista pode checar a rota e alterá-la em tempo real. 

eScooter: no cenário atual de urbanização e responsabilidade ambiental existe uma tendência de introdução de veículos elétricos e a eScooter é uma alternativa interessante para deslocamentos especialmente em trajetos curtos, pois além de ser mais barata, reduz os impactos ambientais, a poluição sonora e ocupa pouco espaço. A eScooter é um veículo de duas rodas movido totalmente a propulsão de motores elétricos que conta com uma bateria eficiente (48V ou 60V) que pode ser recarregada na tomada, como é feito com os celulares atualmente. 

Estação de recarga para veículos elétricos 

Outro destaque da empresa no evento é o carregador elétrico EV400 - solução para recarga de veículos elétricos indicado tanto para uso comercial - locais públicos, comércios, empresas – quanto em residências. A nova estação de carregamento apresenta um design simples, com potência de 7,2 kW / 30 A, e está disponível em configurações globais com conectores para veículos Tipo 1 ou Tipo 2. O carregador EV400 da Bosch foi concebido de forma a atender certificações globais e locais, seguindo os padrões mais rigorosos de resistência e segurança. Isso significa que o produto é resistente às intempéries e adequado para instalação interna e externa, o que garante um carregamento seguro na chuva, neve, granizo e gelo ou na garagem. 

Seja por meio do combustível ou da eletricidade, a Bosch está moldando ativamente o futuro da mobilidade. Embora ainda não esteja claro qual será o sistema de propulsão ou qual dos vários tipos de combinações prevalecerá nos próximos anos, a empresa continuará os seus desenvolvimentos visando ampliar sua competência e know-how na mobilidade elétrica e nos motores a combustão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!