Pesquise no Google

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Alpha Notícias: Nissan revela o projeto “Altima-te AWD”




Baseado no Altima 2019, modelo é equipado com robusto sistema de lagartas

A Nissan apresentou um projeto de veículo que representa uma nova era para a tração nas quatro rodas. Batizado de "Altima-te AWD", este projeto é baseado no Altima AWD 2019 e é equipado com um robusto sistema de lagartas.


"Este não é um Altima do passado, pois estamos redefinindo o significado deste nome histórico para o modelo 2019. Praticamente ausente do mercado de sedãs, queríamos dar destaque à configuração com tração nas quatro rodas deste modelo, pois normalmente as pessoas não têm ideia que um sedã pode oferecer o sistema AWD", comentou Joni Paiva, presidente da Nissan Canadá.

A versão de produção do Nissan Altima 2019 é o primeiro sedã na América do Norte a oferecer tração nas quatro rodas e receber o o sistema AWD como item de série no Canadá.

"O Altima-te AWD une-se a outros modelos de crossovers criados em exemplares únicos e equipados com lagartas, como o Rogue Warrior, enviando uma mensagem clara ao mercado de que este Altima pode enfrentar as condições climáticas mais severas com a segurança adicional oferecida pelo sistema Nissan Intelligent All-Wheel Drive, que é um item de série e se adapta às condições de rodagem num piscar de olhos", explica Paiva.


Transformando o melhor Altima já visto

O Nissan Altima-te AWD foi totalmente modificado pela empresa Motorsports in Action (MIA) baseada no Quebec, utilizando o sistema de lagartas DOMINATOR do fabricante American Track Truck.

As lagartas medem 1.220 mm de comprimento, 750 mm de altura e 380 mm de largura. O Altima-te AWD exigiu mais modificações radicais em termos de carroceria e chassi em comparação com as mudanças feitas no projeto de veículo Rogue Warrior. A modificação externa mais evidente é vista nos para-lamas dianteiros e traseiros do Altima, que receberam para-barros de 180 mm de cada lado para acomodar o sistema de lagartas DOMINATOR, aumentando a largura total da carroceria em 360 mm. Assim, o Altima tem uma presença nitidamente imponente, mantendo as linhas fluidas e a essência do design do sedã.

Para modificar os para-lamas, a equipe da MIA aplicou um processo complexo que envolveu o design e a produção de um kit de carroceria mais largo feito sob medida, além da produção dos para-lamas por meio do uso de espuma de alta densidade e resina epóxi, um material encontrado normalmente em estruturas náuticas. Só este processo totalizou 150 horas de trabalho. Já o projeto total levou 250 horas para ser concluído. Os para-barros radicais permitem uma redução das projeções da neve, que podem prejudicar e até impedir a visibilidade do motorista.

Para que o Altima-te AWD fosse totalmente funcional, a altura de condução do veículo precisou ser aumentada. A MIA projetou e produziu os componentes necessários para aumentar o veículo em 80 mm, o que por sua vez exigiu uma redução em 30 mm na altura das longarinas do chassi; já os componentes da suspensão foram elevados em 50 mm. A geometria da suspensão foi corrigida para compensar o desvio causado pela mudança na altura de condução e restaurar a cinemática adequada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!