Pesquise no Google

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Alpha Pesados: Marcopolo investe R$70 milhões em novo Centro de Fabricação




Planta Ana Rech é a mais moderna e avançada da empresa 

A Marcopolo iniciou as operações do seu novo Centro de Fabricação de componentes e subconjuntos metálicos, que contou com investimento total de cerca de R$70 milhões. A nova planta é a mais moderna e avançada da companhia e visa a unificação da montagem de componentes e subconjuntos metálicos que compõem as carrocerias dos ônibus.


Dentre os principais diferenciais do novo Centro de Fabricação estão a unificação e racionalização de recursos, fluxo contínuo de produção e logístico, gestão visual de todo o processo produtivo. “A fábrica é extremamente segura e atende os princípios LEAN, com foco na eliminação de desperdícios, padrões de eficiência e qualidade ainda mais elevados, para os clientes internos e externos”, destaca Júlio Igansi, gerente de Engenharia de Processo.

Com área total de 19.600 m² de área construída, o novo Centro de Fabricação contará inicialmente com 180 colaboradores e reúne o que existe de mais avançado em termos de instalações, equipamentos e processos. 

O Centro de Fabricação traz novos conceitos de produção que proporcionam renovação natural de ar por convecção (bem-estar térmico para os colaboradores), telhado e revestimento lateral com isolamento térmico, toda a iluminação por LED com dimerização (regulagem automática da luminosidade), proporcionando menor custo e maior conforto visual e segurança; instalações planejadas e organizadas em pipe racks e/ou canaletas, proporcionando maior proteção no fluxo de pessoas e transporte de materiais, melhor condição para manutenção elétrica, pneumática, hidráulica e gases; infraestrutura preparada para receber equipamentos com tecnologias da indústria 4.0 (como duas máquinas italianas de última geração que serão instaladas em março – colaboradores foram para a Itália receber treinamento de programação e operação das novas máquinas); toda área de circulação externa (movimentação de caminhões carregados com matéria-prima) em concreto, aumentando a vida útil e praticamente eliminando manutenção do piso. 

No novo centro estão sendo realizadas as operações de corte a laser de tubos, corte com serras automatizadas de tubos, cortes robotizados de tubos. Para isso, a unidade conta com máquinas automatizadas de conformação de tubos, células de soldas robotizadas e células de montagem com o conceito de minifábricas de montagem de componentes e subconjuntos. Toda a operação é regulada pelo departamento logístico de expedição no final do processo e existe um “supermercado” intermediário para regular e estabilizar a produção, além de preparar os kits de componentes para a célula de montagem. 

As áreas de fabricação que compõem o centro de fabricações são: 

• Célula de corte a laser de tubos; 

• Célula de conformadoras de tubos; 

• Célula de corte a laser de chapas; 

• Célula de corte de puncionadeiras de chapas; 

• Célula de corte a plasma de chapas; 

• Centro automatizado de dobras de chapas; 

• Célula de guilhotinas; 

• Célula de prensas com área de ferramentaria com objetivo de manutenção preventiva e corretiva, tendo planejada a realização do preset; 

• Nova linha de tratamento superficial de alumínio e aço; 

• Linha de montagem de conjuntos de portas e aberturas laterais de alumínio; 

• Célula de fabricação de mecanismos diversos; 

• Células de montagem e solda; 

De acordo com Lusuir Grochot, diretor de Operações Industriais, o projeto atende a produção iniciada a partir da demanda do cliente (produção puxada), com tempo takt definido, menor estoque de matéria-prima e componentes em processamento, menor movimentação de materiais e pessoas e menor necessidade de transporte. “Tudo para ser o mais eficiente, seguro e produtivo possível”, comenta Lusuir. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!