Pesquise no Google

terça-feira, 16 de abril de 2019

Alpha Notícias: Nissan comemora cinco anos do Complexo Industrial em Resende




Fábrica já recebeu investimentos de R$ 2,6 bilhões e emprega mais de 2.500 pessoas

A Nissan comemora cinco anos do Complexo Industrial em Resende, que produziu já produziu mais de 300 mil veículos desde abril de 2014. Os primeiros produtos fabricados foram o compacto March e o motor 1.6 16V flexfuel e hoje é responsável também pela produção do Versa, Kicks e do motor 1.0 12V flexfuel.

"O Complexo Industrial da Nissan em Resende atingiu marcas importantes ao longo desses cinco anos. Foram mais de 300 mil veículos produzidos para o mercado interno e externo. O que demonstra que estamos consolidando nossa operação no Brasil e reforça o compromisso com o país. Em Resende, temos uma equipe de milhares de funcionários comprometidos em entregar para os nossos clientes produtos produzidos no país com a qualidade e inovação japonesa", diz Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil.

O Complexo Industrial da Nissan em Resende já recebeu mais de R$ 2,6 bilhões de investimento e possui um ciclo completo de produção. As atividades na unidade vão desde a área de estamparia até as pistas de testes, passando pela chaparia, pintura, injeção de plásticos, montagem e inspeção de qualidade, além da fábrica de motores. A planta conta com mais de 2.500 funcionários, trabalhando em dois turnos.

Além de atender às demandas do mercado brasileiro e as necessidades do consumidor local, o Complexo Industrial de Resende é um importante centro de exportação para a América Latina. Os modelos produzidos em Resende são enviados para oito diferentes mercados da região: Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Panamá, Peru, Paraguai e Uruguai.

A unidade do sul-fluminense utiliza a tecnologia a favor da sociedade, seguindo os pilares da Nissan Intelligent Mobility, a visão da marca para transformar a maneira na qual os veículos são conduzidos, impulsionados e integrados na sociedade. Ela conta com 97 robôs e 167 AGV’s (Automatic Guided Vehicles), veículos guiados automaticamente, responsáveis por otimizar o tempo de produção, facilitando o processo e o transporte dos carros na linha.

O uso dos AGV’s e dos robôs contribui para a redução da emissão de gases de efeito estufa, já que utilizam baterias elétricas recarregáveis. Mas o compromisso ambiental vai além. O projeto da fábrica prioriza a utilização de iluminação natural com amplas janelas e claraboias no teto, e com uso de lâmpadas de LED, que tem um aproveitamento de energia 80% maior em comparação à iluminação incandescente.

Há uma atenção especial com o sistema de tratamento de resíduos utilizados no processo produtivo, para reutilização da água e segregação de resíduos sólidos para correta destinação de descarte. O objetivo é reduzir constantemente as emissões de CO2 e a geração de compostos orgânicos voláteis (VOCs) provocados pela produção.

A pintura, por exemplo, segue o moderno e sustentável sistema 3 wet, onde a aplicação da base e do verniz é feita logo em seguida da aplicação do primer, tornando o processo mais curto e reduzindo o consumo de energia. Os robôs utilizam cartuchos para a pintura, o que reduz a perda de tinta e solventes, diminuindo a emissão de compostos orgânicos voláteis (COVs), o que deixa a operação mais sustentável. Para isso também é fundamental o uso de água como base na pintura.

O foco da Nissan em ter uma produção ambientalmente mais amigável segue para fora das paredes de sua unidade industrial brasileira. O entorno do complexo conta com um cinturão verde, que ocupa uma área de 12 hectares e formado por árvores de 20 espécies do bioma local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!