Pesquise no Google

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Alpha Notícias: América do Sul adota sutil interação de tons futuristas nas cores automotivas




BASF apresentou as "Tendências de Cores Automotivas 2019-20 - ACT/9"

A BASF revelou as "Tendências de Cores Automotivas 2019-20 - ACT/9, que trazem como conceito a necessidade de moldar o futuro com uma atitude proativa. Analisando as tendências tecnológicas e mudanças sociais, os designers da divisão de Tintas da empresa traduziram essa demanda em uma coleção de cores para superfícies automotivas inspiradas no futuro. 

Além disso, diversas iniciativas lideradas por consumidores e pela indústria promovem uma profunda revisão dos ciclos da vida material. “Os designers da divisão de Tintas da BASF transformam esses impulsos em conceitos inovadores de cor, que combinam estética e soluções sustentáveis. O estudo traz um recorte para a nossa região, que reúne alguns dos mais importantes fabricantes de veículos globais”, afirma Marcos Fernandes, diretor da divisão de Tintas Automotivas da BASF para a América do Sul.

As tendências globais de cores espelham o compromisso positivo de conectar as inovações digitais com as necessidades humanas. A crescente relevância da digitalização destaca a aceitação do apoio computacional. Uma revisão decisiva da forma como vemos os recursos tem moldado novos cenários de produto e padrões de consumo. 

Uma ampla gama de cores sinaliza a abertura ao progresso digital 

Vários tons e diferentes níveis cromáticos caracterizam uma atitude aberta aos avanços na digitalização. Hoje, o apoio digital é considerado uma parte natural da vida e sua influência continua a crescer. Assim, a coloração da mobilidade futura deve adotar uma aparência mais calorosa e acessível. Cores automotivas atípicas, como off-tones amarelados e sofisticados metais dourados, seguem nessa direção. 

As variedades de metálicos refletem o compromisso do consumidor com a mudança social 

As tendências de cores refletem o crescente desejo de promover mudanças essenciais, como observado pelos designers, impactando não apenas os padrões e comportamentos gerais de consumo, mas também os objetivos pessoais. Os jovens raramente ficam em um emprego por toda a sua vida, portanto, as biografias diretas são substituídas por estilos de vida multifacetados – o que hoje chamamos de geração “slash”. Para isso, é preciso ter atitudes flexíveis em relação aos padrões de mobilidade. A atitude da geração slash é dirigida à flexibilidade e criatividade, oferecendo o equilíbrio certo entre trabalho e lazer. Essa interação é captada por uma série de cores metálicas e sólidas, que vão de tons claros a escuros. 

América do Sul – potências cultivadas 

As cores para a região trazem marcas de uma beleza epicena (sem distinção de gênero), que transcende à tradição e à tecnologia. As interações sociais em amplos espaços são exploradas pelo uso de ferramentas preditivas que oferecem harmonia, otimismo e conforto. As tensões entre a licença poética e a dedução são superadas e resultam em cores enraizadas em novas e inovadoras formas visuais. 

Um laranja saturado é suavizado com um efeito mate que expande o efeito visual para vários ambientes. Sua pigmentação é simples, embora rica, e traz as características óbvias da natureza. O cinza continua sendo uma cor importante para a indústria automotiva na região e uma sutil interação de tons eleva um espaço trivial a um patamar especial e futurista. 

América do Norte – Mudança de cores reflete tendências digitais e de estilo de vida

A permanente fascinação pela tecnologia na América do Norte, aliada a uma abordagem envolvente e inovadora à propriedade e cocriação, resulta em uma mudança na paleta de cores dos anos anteriores, expressa em um efeito flip-flop mais pronunciado, em tons variáveis, ao invés de claridade/escuridão. A textura geral do efeito metálico também foi suavizada. O novo olhar para as cores abrange o entendimento emergente das interações humanas com as máquinas, a dualidade mente-corpo e a confluência entre o consciente e o inconsciente. Existe uma ênfase contínua no casamento de funcionalidade e estética. Os designs da região estão ligados às expectativas de desempenho e novidade, seja na criação de uma ampla seleção de cores para facilitar os requisitos de engenharia dos transportes futuros, seja focando no uso de pigmentos e produtos de fontes ecológicas. 

Ásia-Pacífico – A consciência sobre um novo escopo de ação apresenta uma paleta equilibrada de cores quentes 

O espírito dos conceitos da vida multifacetada se manifesta na consciência sobre um novo escopo de ação nas sociedades urbanas asiáticas. A tradição se funde a novos impulsos de produção sustentável e apresenta uma paleta equilibrada de cores quentes com flops calmos e saturados. Além disso, esses tons também vão além da aparência estereotipada de tons e superfícies, com pratas esbranquiçados e espaços de cores quentes mais sofisticados. 

Embora a mentalidade aberta à tecnologia na Ásia-Pacífico favoreça cores brilhantes flutuantes, como os metálicos neutros sedosos e azuis com uma leve mudança de cor, a face mais emocional da tecnologia automotiva do futuro se revela em cores escuras, vitais naturais, como o cinza metálico áspero ou o roxo sensual. No fim das contas, a modesta e familiar gama de cores da Ásia-Pacífico faz com que os conceitos automotivos visionários sejam mais aplicáveis. 

Europa, Oriente Médio e África – definindo novos padrões 

As vibrações extremamente positivas são um indicativo das iminentes mudanças nas convenções sociais da região da Europa, Oriente Médio e África, onde cores singulares, como o violeta metálico, podem ficar mais comuns. Uma das facetas que enfatiza esse otimismo é a importância cada vez maior da individualidade nos conceitos de design, que se reflete em metálicos sofisticados no espaço de cores bege e dourado. Outro aspecto da vida nesta região é a exploração das necessidades humanas no contexto de uma mobilidade cada vez mais automatizada. Portanto, a seleção de cores nessa região se caracteriza por uma aparência artificial, que exclui os efeitos, mas acrescenta funcionalidade. Isso enfatiza ainda mais a abordagem de buscar ideias progressivas. 

Expertise em cores da divisão de Tintas

Todo ano os designers da divisão de Tintas da BASF traduzem suas conclusões e previsões de mudança tecnológica e social em uma coleção que influenciará as cores automotivas em três ou cinco anos. Eles conduzem intensas pesquisas de tendências futuras, que usam como base para o desenvolvimento de superfície, textura e posições de cores. Como resultado, os designers apresentam as tendências e os desenvolvimentos globais nas regiões da Europa, Oriente Médio e África, Ásia-Pacífico, América do Norte e América do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!