Pesquise no Google

domingo, 13 de outubro de 2019

Alpha Serviços: A importância da manutenção periódica no ar-condicionado dos veículos




Problemas respiratórios ou algum tipo de alergia ocorrem na ausência da limpeza do sistema de refrigeração

Durante o verão, a sensação térmica dentro de um veículo pode chegar até 5ºC mais quente do que a temperatura externa e nestas situações, o uso do ar-condicionado climatiza a temperatura interna do veículo.  

No entanto, para que sua eficiência seja total é importante manutenções periódicas que incluem limpeza dos filtros e higienização, o que evita, inclusive, problemas de saúde. "Quem tem problemas respiratórios ou algum tipo de alergia são os mais afetados na ausência da limpeza do sistema", explica Alessandro Bolsonaro, gerente de pós-vendas da concessionária Stéfani Motors Toyota. 

Segundo ele, a limpeza deve ser realizada a cada seis meses, destacando que nos seis primeiros meses de uso do veículo é importante realizar uma higienização preventiva. Já, nos outros seis meses é indicada a higienização corretiva que tem como objetivo lavar a caixa evaporadora sem a necessidade de desmontá-la, removendo assim todos os resíduos de poeira e bactérias nocivas. 

"Durante a troca de calor do ar que transita pelo sistema, parte da umidade retirada do ar fica na caixa evaporadora, a responsável pelo funcionamento do sistema. Por se tratar de uma caixa fechada, com ambiente escuro e existência de poeira, somado à formação de umidade depositada, torna-se um ambiente com alto potencial de formação de fungos e bactérias. Por isso é tão importante a manutenção", alerta o gerente. 

Bolsonaro explica ainda que quando a limpeza não é feita periodicamente, o primeiro alerta é o aparecimento de odores ao ligar o sistema de refrigeração. "O filtro sujo impede o fluxo de ar no sistema, diminuindo a eficiência do ar-condicionado. Nesta condição, a higienização preventiva não é mais recomendada. É necessária a higienização corretiva". 

A falta de manutenção pode gerar também alguns problemas no uso do ar, como a baixa eficiência. De acordo com Alessandro Bolsonaro, existem equipamentos que monitoram a pressão existente no aparelho e podem indicar perda de gás em alguma parte do sistema. "A solução é eliminar o vazamento e preencher com a quantidade de gás exigida para cada modelo de veículo", explica. 

O gerente lembra ainda que para evitar o desgaste do veículo, alguns cuidados especiais no uso do ar-condicionado são necessários. Diminuir a existência de umidade no interior da caixa evaporadora é um deles: neste caso, a dica é desligar o ar-condicionado pelo menos 10 minutos antes de chegar ao destino final. "Basta deixar o ventilador funcionando para secar a umidade formada no período do uso. Claro que essa situação é mais comum em trajetos maiores". Outra situação é em viagens que permitem a manutenção de uma velocidade constante. Em ocasiões como esta, é importante colocar o motor em uma condição de menor exigência. "Assim o uso do ar contribui para um menor consumo quando comparado com o uso do veículo dentro da cidade", conclui. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana

Coisa Velha

Jornal BLEH!