segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Alpha Serviços: Dirigir em vias molhadas demanda cuidados especiais com os pneus




Tráfego intenso nas rodovias brasileiras exige cuidado redobrado 

Durante as férias os pneus são mais exigidos, enfrentando mais horas de trânsito nos mais diferentes tipos de piso, estados de conservação e condições climáticas, inclusive as temidas chuvas de verão.

“Sob chuva, além de reduzir a velocidade é importante manter-se distante do veículo à frente. Em uma pista molhada o motorista necessita de três vezes mais espaço para frear em comparação com uma pista seca”, explica Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus.

Para melhor preparar os pneus de seu carro para férias que se aproximam, confira essas seis dicas do especialista.

Calibragem, balanceamento, alinhamento e rodízio: quarteto essencial para garantir uma viagem segura e sem sustos. Rodas desbalanceadas, por exemplo, danificam os pneus, diminuem a sua vida útil e provocam desconforto ao dirigir, além de comprometer os outros componentes do carro;

Sulcos: Os pneus possuem indicadores de desgaste máximo em seus sulcos principais, os chamados TWI (tread wear indicators) que, se estiverem nivelados com as barras ou blocos dos pneus, apontam que ele já atingiu sua profundidade mínima;

Choveu? Reduza a velocidade: A água da chuva, quando misturada à sujeira e ao óleo que se acumulam nas ruas e estradas, cria o cenário ideal para derrapagens. Reduzir a velocidade permite que uma área maior da banda de rodagem entre em contato com a pista, aumentando assim a aderência;

Aquaplanagem: Ao notar que o veículo começou a perder a aderência com o solo, em nenhuma circunstância freie ou faça qualquer movimento brusco com o volante. Aguarde que a perda gradativa de velocidade faça com que o veículo volte a ter contato com a pista e o controle seja retomado;

Excesso de peso: não sobrecarregue seus pneus, conferindo antes da viagem a calibração correta para as condições de veículo vazio e carregado;

Estepe: lembre-se de checar o estado de seu estepe. Ele deve estar sempre corretamente calibrado e ter sulcos com uma altura mínima de 1.6 mm para que possa ser utilizado em uma eventual emergência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana