quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Alpha Serviços: Confira algumas dicas para dirigir com segurança na chuva




​Em uma pista molhada o motorista necessita de três vezes mais espaço para frear do que em uma pista seca 

A previsão dos climatologistas é de muita chuva para os meses de janeiro e fevereiro. Aliás, nos últimos dias elas vêm causando estragos em diversas cidades em diferentes regiões do País. 

“Sob chuva, além de reduzir a velocidade é importante manter-se distante do veículo à frente. Em uma pista molhada o motorista necessita de três vezes mais espaço para frear em comparação com uma pista seca”, explica Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus.

Dirigir na chuva pode ser perigoso e demanda alguns cuidados especiais com os pneus já que nessa condição a sua aderência é colocada à prova. Por isso, é importante garantir que sua manutenção esteja em dia.

Para trafegar com segurança e evitar acidentes, confira seis dicas:

1) Reduza a velocidade - a água da chuva, quando misturada à sujeira e ao óleo que se acumulam nas ruas e estradas, aumenta a possibilidade de derrapagens. Ao reduzir a velocidade o motorista permite que uma área maior da banda de rodagem entre em contato com a pista, aumentando assim a aderência dos pneus com o solo; 

2) Mantenha distância - além de reduzir a velocidade é importante manter distância do veículo à frente. Em uma pista molhada o motorista necessita de três vezes mais espaço para frear em comparação com uma pista seca;

3) Aquaplanagem – quando há muita água na pista, o veículo pode perder o contato com o asfalto e deslizar. Nessa situação não freie ou faça qualquer movimento brusco com o volante. Aguarde que a perda gradativa de velocidade faça com que o veículo volte a ter contato com a pista e assim o controle possa ser retomado;

4) Análise dos sulcos - também é importante observar a profundidade dos sulcos dos pneus. A Continental conta com uma tecnologia exclusiva, o WWI (wet wear indicator) que alerta quando sulcos do seu pneu atingiram a profundidade de 3 mm. A partir desse momento, o desempenho no molhado já não é mais o mesmo de um pneu novo e, portanto, é necessário ainda mais atenção. O WWI é complementar ao TWI (tread wear indicator) que indica o momento da substituição dos pneus (sulcos com 1,6 mm);

5) Calibragem, alinhamento e balanceamento - para assegurar que a área de contato entre o pneu e a pista seja a ideal, com o máximo possível de água sendo drenada, é essencial não descuidar da pressão, do alinhamento e do balanceamento das rodas;

6) Estepe: lembre-se de checar o estado de seu estepe antes de pegar a estrada, pois para que possa ser utilizado em uma eventual emergência deve estar corretamente calibrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana