sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Alpha Serviços: Especialista explica de forma simples o que é octanagem




Saiba como ela pode melhorar o desempenho do motor

Muito tem se falado na octanagem da gasolina e como ela influencia no consumo e potência do veículo. Ela indica a capacidade dos combustíveis de resistir a altas temperaturas e pressões na câmara de combustão do motor antes de detonar, ou seja, sem que a faísca da vela seja disparada pelo sistema de ignição. 

"Um combustível com octanagem baixa pode causar a famosa ‘batida de pino’, quando acontece uma pré-ignição dentro da câmara de combustão antes da centelha da vela, aumentando a temperatura. Esse problema parece inofensivo, mas a médio e longo prazo pode causar sérios e caros danos ao pistão, cilindro e cabeçote do motor", alerta Gilberto Pose, especialista em combustíveis da Raízen.

Quanto maior a octanagem, maior a resistência à detonação e melhor o desempenho do veículo. Quando é dada a partida, os pistões começam a se movimentar dentro dos cilindros, fazendo pressão no combustível que está lá. 

O combustível, em mistura com o ar dentro do cilindro, resiste ao máximo a essa pressão e ao aumento de temperatura até que a vela de ignição produza a centelha para sua queima, o que faz o carro se movimentar. Essa resistência é a octanagem. 

Como descobrir a octanagem do combustível? 

Existem dois métodos para calcular a octanagem de um combustível. O RON (Número de Octanas Pesquisa, na sigla em inglês) observa a resistência do combustível à detonação em um motor-padrão, usados nos testes das montadoras de veículos, com compressão variável e rotação de 600 rpm. 

Já o MON (Número de Octanas Motor, em inglês), faz a mediação com mistura de ar-combustível pré-aquecida no cilindro de combustão, ponto de ignição variável e velocidade do motor de 900 rpm. 

No Brasil, o índice usado para quantificar a octanagem de um combustível é o RON. As distribuidoras idôneas oferecem produtos dentro das especificações ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Hoje, a gasolina comum e a gasolina aditivada vendidas no País devem ter no mínimo 92 octanas RON (com 93 RON a partir de 01/01/2022). 

Gasolina de alta octanagem 

Veículos com motores de alto desempenho, como os esportivos de luxo, por terem maior potência, precisam de combustíveis com maior octanagem. Para estes carros, o indicado é abastecer com gasolina premium. 

"Segundo a ANP, as gasolinas de alta octanagem devem possuir um mínimo de 97 RON. Abastecer o veículo com octanagens muito acima disso não traz ganho de potência para o motor", explica Pose.

Combustíveis de alta octanagem X Combustíveis aditivados 

Combustíveis premium e aditivados possuem detergentes dispersantes, que ajudam a limpar o motor de resíduos, protegem e lubrificam as partes internas para que se movimentarem mais suavemente, reduzindo o gasto de energia. 

Além dos benefícios a médio e longo prazo para a saúde do motor, as distribuidoras contam com os aditivos para ajudar a melhorar ainda mais a performance dos veículos. "Abastecer frequentemente com combustíveis aditivados evita o acúmulo de partículas que prejudicam o desempenho do motor, principalmente a médio e longo prazo, explica Gilberto Pose. 

A diferença entre os combustíveis premium e aditivados é a octanagem. Enquanto os combustíveis aditivados têm o mesmo índice de octanas que os combustíveis comuns (no mínimo 92 octanas RON para a gasolina), os premium tem uma octanagem superior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana