sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Alpha Motos: Honda mistura conceitos com a nova scooter ADV 2021




Modelo conta com design arrojado, itens exclusivos e preço a partir de R$17.490,00

A Honda apresentou a nova scooter ADV, uma genuína e bem equilibrada mistura de conceitos: prática e ágil como uma scooter no dia a dia, e valente e divertida como uma pequena trail para encarar com grande desempenho em terrenos acidentados fora da cidade, oferecendo conforto em todas as situações, desde a pilotagem no dia a dia urbano, como em deslocamentos de longa distância fora da cidade, como a bela Bonito, no Mato Grosso


A scooter conta com equipamentos destinados a elevar a segurança e percepção de qualidade do modelo, como sistema de frenagem ABS, suspensão traseira a gás, da SMART Key System (chave presencial), iluminação full LED, painel LCD tipo blackout e para-brisa ajustável em duas posições.


Como em toda scooter, a praticidade derivada de uma ergonomia perfeita, excelente maneabilidade, simplicidade de uso e existência de um amplo compartimento sob o assento e porta-objetos no escudo frontal não foi desconsiderada. 

O motor do Honda ADV é um monocilindro de 149,3 cm3, SOHC (Single Over Head Camshaft), 4 tempos, com injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), arrefecido a líquido e com transmissão automática continuamente variável CVT (V-Matic). Este motor deriva da scooter mais vendida do Brasil, a PCX 150, reconhecida pela robustez, desempenho e economia. 

Nesta versão destinada à Honda ADV os dutos de aspiração foram modificados para atender o caráter exigido pelo novo modelo, privilegiando melhor distribuição de potência (13,2 cv a 8.500 rpm) e torque (1,38 kgf.m a 6.500 rpm) em regimes baixos e médios. Também o escape foi alvo de um redesenho interno com o mesmo objetivo. A ponteira, voltada para o alto, acima do pneu traseiro, tem design que remete ao de modelos on-off. 

A Honda ADV conta com o ISS - Idling Stop System, dispositivo presente em todos os modelos da mesma faixa de cilindrada da marca, que desliga automaticamente o motor em paradas prolongadas e religando-o imediatamente assim que o acelerador é acionado, proporcionando maior economia de combustível e contribuindo na redução de emissões de poluentes e ruídos. Este sistema depende do ACG, um avançado gerador/motor de partida tipo "brushless", de peso e dimensões reduzidas. 

O chassi tubular de aço é derivado da PCX 150, reforçado para receber as suspensões mais robustas sem que isso resultasse em perda de conforto e maneabilidade. 

A suspensão dianteira Showa do tipo convencional tem tubos de 31mm de diâmetro e curso de 130 mm, um grande diferencial entre scooters desta categoria. Na traseira, o par de amortecedores Showa conta com reservatório externo e molas de passo variável, que permitem curso de 120 mm à roda, proporcionando um novo padrão de conforto para o segmento. 

Fator de diferenciação entre as scooters de sua categoria são as medidas de pneus, com o dianteiro sendo um robusto 110/80-14 montado em rodas de liga leve de doze raios, enquanto o traseiro é um 130/70-13 em roda de dez raios. Tais pneus possuem banda de rodagem de desenho especial, com características adequadas ao uso misto, em asfalto ou fora dele. 

Quanto aos freios, o disco dianteiro tem desenho tipo "wave", diâmetro de 240mm e pinça de pistão duplo assistida pelo sistema ABS - Anti lock Braking System. Na traseira o disco - também tipo "wave", tem 220 mm e pinça de pistão simples. A capacidade do tanque é de 8 litros, uma das maiores do segmento, proporcionando grande autonomia. 

O design da Honda ADV exala uma evidente e marcante personalidade aventureira, que convida a encarar novos caminhos sem perder o caráter de veículo prático, fácil e amistoso, inerente à todas as scooters. Neste aspecto, a posição de pilotagem, cuja altura do banco, a 795 mm do solo, permite excelente acesso. Ajuda também a conformação do assento, afilada em sua porção frontal, e uma zona de apoio para os pés confortável, mas que não prejudica o acesso ao solo. 

O guidão, largo e elevado, é do tipo bicônico e se destaca pela robustez e capacidade de transmitir ao condutor o necessário feedback das condições do piso, colaborando com isso para uma sensação de segurança elevada. Para tal também contribui o painel LCD, de formato retangular, pleno de informações. Seu posicionamento elevado favorece a visualização, já incrementada pela alta visibilidade por conta do grafismo elegante e contrastado. Logo abaixo do painel de instrumentos, em retângulo separado, está um conjunto de luzes-alerta completo e de fácil visualização. 


O para-brisa, ajustável em dois níveis de altura possui operação simples, sem exigir ferramentas, garantindo adequar a posição de acordo com a situação, desde ambientes urbanos onde a brisa é apreciada, até viagens de longa distância, na faixa de velocidade onde a proteção contra o vento é um diferencial. 

Quanto à capacidade do compartimento sob o banco, os 27 litros são suficientes para abrigar um capacete fechado e ainda oferecer espaço para outros objetos, como uma pequena bolsa ou um conjunto de roupa de chuva compacto. Também no escudo frontal há um porta-objetos com capacidade de 2 litros, no qual há uma prática tomada 12v. 

A adoção de sistema de iluminação full LED é positiva por oferecer eficiência em termos de iluminação, durabilidade, baixo consumo de energia, confiabilidade e significativa redução de peso. A operação dos comandos relacionado à faróis, luzes de direção, buzina, botão de partida e o liga-desliga do Idling Stop estão posicionados em punhos elétricos de apurada ergonomia. 

Dotada de luzes de posição diurnas, a DRL - Daytime Running Lights, a Honda ADV se caracteriza por uma "assinatura" agressiva no bloco ótico frontal e da lanterna traseira em LED com um característico "X". Ambas conferem ao modelo uma característica de destaque, singular, completamente afinada à personalidade de uma scooter inovadora no design e nas possibilidades de utilização que oferece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana