Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Alpha Pesados: New Holland Agriculture lança novas colheitadeiras TC e TX




Modelos contam com com tecnologia que oferece robustez, eficiência e baixo custo de manutenção
 

A linha de colheitadeiras TC, da New Holland Agriculture, se consolidou no agronegócio brasileiro como a máquina mais vendida do país e a a nova geração ganhou um reforço: a co-irmã TX, que possui duplo rotor de separação, possibilitando melhor desempenho em qualquer tipo de cultura e terreno. 

Segundo o diretor Comercial de Exportação da New Holland Agriculture, Edison Boza, as novas colheitadeiras devem seguir despertando o interesse de nações importadoras latino-americanas, como os países andinos, do Cone Sul e da América Central. “As novas linhas de colheitadeiras TC e TX devem trazer muitos impactos positivos para os mercados importadores, pois ambas mantêm a tradição de serem máquinas confiáveis, além de termos incrementado e melhorado o nosso portifólio”, diz.

De acordo com Boza, as novas TC e TX vão garantir maior conforto e rendimento para os clientes New Holland de toda a América Latina, além de oferecerem mais versatilidade e qualidade de colheita. Isso deve garantir um bom desempenho nesses mercados. “Devido ao tamanho das propriedades e do tipo de culturas, a facilidade de operação e manutenção das nossas colheitadeiras é muito demandada pelos clientes. Sabendo disso, as novas TCs e TXs mantêm todas essas características no que diz respeito à facilidade de operação e manutenção, sem falar que os novos produtos acrescentam versatilidade e conforto, entregando mais opções para a grande maioria das aplicações”, afirma. 

“A TC tem uma enorme importância para a agricultura brasileira e da América Latina. Ela faz parte do universo dos agricultores do país e do continente. Nesses 27 anos ela viu a produção de alimentos crescer na América Latina e certamente ainda será testemunha de inúmeras outras conquistas. Essa nova etapa da história da TC está apenas começando”, observa Rafael Miotto, vice-presidente da New Holland Agriculture para a América do Sul. 

Separação por duplo rotor 

Os novos modelos se dividem em duas famílias. A linha TC, com sistema de colheita convencional, é voltada para os clientes tradicionais da marca, que não pretendem modificar sua maneira de trabalhar e querem ter máquinas acessíveis de pouca manutenção. Já a TX é a máquina ideal para quem busca inovação, sem deixar de ter uma colheitadeira acessível e de pouca manutenção. É perfeita para quem quer apostar em novos conceitos, mas ao mesmo tempo quer ter um ótimo custo-benefício. Ela possui sistema de debulha por cilindro e separação por sistema de duplo rotor. 

As alterações e tecnologia embarcadas nas duas famílias de máquinas trazem uma porção de ferramentas exclusivas no mercado, entregando altíssima performance em todos os tipos de cultura, como arroz, feijão, soja e milho. Serão 4 modelos disponíveis, dois com debulha por cilindro e separação por saca palhas (TC 4.90, com plataforma de 20 pés, e TC 5.90, de 25 pés), e dois com debulha por cilindro e separação por duplo rotor (TX 4.90, 25 pés, e TX 5.90, 30 pés). 

Essa nova família de colheitadeiras continua sendo a com melhor relação custo-benefício para o agricultor, mantendo o mesmo DNA que tornou a TC um sucesso de vendas, conforme lembra Gustavo Taniguchi, diretor de Marketing Comercial da New Holland Agriculture para a América do Sul. “Tudo o que tinha de atributo positivo na TC foi mantido nas novas máquinas. O que levava o cliente New Holland a comprar uma TC ele vai encontrar lá, só que com melhorias”, define. 

A modificação dos sistemas de limpeza (dupla cascata na TC e tripla cascata na TX), além do duplo rotor separação nas TX, são os principais destaques dessa nova geração de colheitadeiras. O sistema de OPTIFAN, ventilador automático para todos os modelos, também é uma tecnologia a se destacar, assim como os novos côncavos seccionados e o ultramoderno sistema de nivelamento SMARTSIEVE, além do novo desenho e o maior conforto da cabine, que ganhou novos bancos e teve a ergonomia dos controles melhorada. As máquinas ganharam ainda plataforma elétrica e maior capacidade de graneleiro. 

Opinião dos agricultores foi fundamental

Mas não seria possível chegar a essa evolução sem conhecer a perspectiva dos clientes New Holland, conforme reforça Cláudio Calaça Júnior, diretor de Marketing de Produto da New Holland Agriculture para a América do Sul. Segundo ele, durante visitas em campo as sugestões dos agricultores eram anotadas pelo time de especialistas da marca, bem como as observações dos concessionários e as conversas em feiras agrícolas. “Depois, com uma elaborada clínica que envolveu mais de uma centena de clientes, que nos deram os pilares para desenvolver o projeto, colocamos os primeiros protótipos em campo ainda em 2015. Eles foram testados exaustivamente nos campos de diversas regiões do continente, em diferentes culturas e condições, com vários clientes de perfis diferentes”, conta. 

Nos anos seguintes juntaram-se aos dois primeiros protótipos mais quatro máquinas, já bem próximas da versão final. Em 2019, a New Holland colocou 21 unidades do produto final em testes novamente para garantir que as expectativas dos clientes fossem atendidas plenamente. Foram mais de 40 mil hectares colhidos, com mais de 10 mil horas-máquina e dezenas de pessoas envolvidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana