sexta-feira, 12 de março de 2021

Alpha Notícias: Descubras os “Segredos de Mona Lisa”, obra mais conhecida de Leonardo Da Vinci



Versão digital da exposição revela segredos do quadro

A versão digital da exposição Leonardo Da Vinci – 500 Anos de um Gênio, do MIS Experience (instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo), está com ingressos gratuitos até 28 de março. 

Com a mudança para a fase vermelha do Plano São Paulo, as atividades presenciais do MIS Experience estão temporariamente suspensas. A visita virtual está disponível em www.exposicaodavinci500anos.com.br.

A exposição digital é uma experiência multissensorial com imersão em 360 graus, animações gráficas em alta definição, máquinas desenhadas pelo artista italiano em realidade aumentada, áudios e vídeos. Há atividades e conteúdos educativos especiais para grupos escolares, coordenados pelo setor Educativo do MIS Experience, com informações sobre a vida e obra de Leonardo Da Vinci, além de lives exclusivas.

Uma das seções de maior sucesso da exposição, “Segredos de Mona Lisa”, apresenta uma análise científica da pintura mais famosa do mundo realizada no Museu do Louvre por Pascal Cotte, renomado engenheiro, pesquisador e fotógrafo de obras de arte.

A Mona Lisa é conhecida como La Joconde na França e La Gioconda na Itália. A obra está exposta no Museu do Louvre, em Paris, como ‘Retrato de Lisa Gherardini, esposa de Francesco del Giocondo’. Seu tamanho real é de 77 x 53 cm. Mona é a ortografia empregada nos países de língua inglesa; Monna é italiano e, na verdade, é a grafia recomendada pelo Louvre. Considerada valiosa demais para ser transportada, é mantida permanentemente atrás de uma redoma de vidro à prova de balas no Louvre.

Em 2004 a pintura foi removida de sua moldura para que Cotte a fotografasse com uma exclusiva câmera multiespectral, criada especialmente para essa finalidade. A câmera, de 240 megapixel, utiliza 13 bandas espectrais, da luz ultravioleta à infravermelha. As imagens resultantes revelam o processo artístico de Da Vinci por meio das múltiplas camadas da pintura e de suas alterações, mostrando como a Mona Lisa era realmente vista por Da Vinci e seus contemporâneos. Em 2007, Cotte revelou 25 segredos sobre a Mona Lisa, como indícios de diversos esforços de restauração, alterações no aspecto dos pigmentos ao longo do tempo, entre outras observações.

Confira alguns dos achados da análise:

Cores

Todos os anos, milhões de pessoas visitam o Museu do Louvre, em Paris, para ver a Mona Lisa original. O que muitos não imaginam é que o quadro que vemos hoje pouco se parece com a obra que Leonardo da Vinci pintou cinco séculos atrás. A Mona Lisa de hoje está manchada e descolorida, amarelada e escurecida, parecendo ter sido pintada em tons de marrom e verde. No entanto, isso está longe das cores vivas e delicadas pelas quais Leonardo era admirado na sua época.

Rosto

Cotte demonstrou que o rosto de Mona Lisa como o conhecemos pode não ser realmente como Leonardo o imaginou originalmente. O rosto foi pintado, inicialmente, um pouco mais largo do que aparece hoje, com uma aparência diferente nos olhos, um sorriso mais marcado e expressivo e cílios e sobrancelhas – o que resolve um mistério antigo. Uma imagem ampliada do olho esquerdo da Mona Lisa revelou uma pincelada na região das sobrancelhas.

A expressão facial da Mona Lisa, particularmente o aspecto de seus olhos, é muito diferente, no original, em comparação com o que vemos hoje. A seção Segredos de Mona Lisa, da mostra Leonardo Da Vinci - 500 Anos de um Gênio, possui uma parte dedicada apenas às descobertas com relação aos olhos de Mona Lisa.

Seu famoso sorriso também já foi diferente do que conhecemos hoje. “Eu diria que o sorriso é mais acentuado”, afirmou Cotte.

Algumas das outras revelações

Toda a placa de álamo em que a Mona Lisa foi pintada é visível, incluindo o limite da camada pictórica e a preparação do gesso, comprovando, pela primeira vez, que a prancha nunca foi cortada.

O topo do céu passou por uma restauração, e diversas pequenas alterações podem ser observadas.

A mancha no canto do olho, assim como um outro sinal, descoberto no queixo, revelou-se um acidente com verniz, contradizendo a teoria de que Mona Lisa tinha colesterol alto.

Os desenhos preparatórios da coluna esquerda são revelados.

Também é possível ver a renda no vestido de Mona Lisa.

Quem é Mona Lisa?

Talvez a descoberta mais impressionante da investigação de Cotte foi a de que a Mona Lisa não é, de fato, Lisa Gherardini, esposa de Francesco del Giocondo. Na verdade, a imagem de Lisa Gherardini é apenas o terceiro de quatro retratos sobrepostos: um esboço inicial, de uma desconhecida, um segundo Retrato com Pérolas, representando uma deusa, santa ou Madona, o retrato de Lisa Gherardini e a Mona Lisa que conhecemos hoje.

Leonardo refez a pintura de uma maneira única e inovadora, como somente ele seria capaz. Ele não pintou um retrato inteiramente novo, mas transformou o antigo. Empregando finas camadas de veladuras e pigmentos transparentes e translúcidos, ele transformou o Retrato de Lisa Gherardini, sem jamais apagá-lo completamente. O Retrato de Lisa Gherardini se combina e interage com a camada de tinta da superfície para moldar nossa percepção final da obra notável que conhecemos como a Mona Lisa. Esse foi o ápice de sua genialidade e se tornou o segredo maior da Mona Lisa: uma nova técnica pictórica que transfigurava e mesclava dois retratos em um só.

Serviço

Leonardo da Vinci Digital
Data: até 28 de março de 2021
Formato: Digital
Valor: Gratuito
Classificação: Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana