terça-feira, 20 de julho de 2021

Alpha Serviços: Dicas ajudam a economizar com combustível




Confira nove formar para melhorar o controle de gastos

O desejo de todo motorista ou gestor de frotas é gastar cada vez menos com combustível. Sendo assim, uma boa ferramenta de roteirização e de rastreamento são fundamentais para otimizar a quilometragem percorrida pelos veículos de uma frota.

Além disso, ter visibilidade e controle dos custos por litro e de quilômetros por litro rodados, são indicadores que tornam a operação mais eficiente.

É preciso ter precisão nos dados de abastecimento (local, preço, combustível utilizado) e de consumo (rotas, direção, modo de uso dos veículos), para que assim, análises mais completas sejam realizadas e comportamentos que podem ser detratores dos gastos com combustível sejam monitorados.

"Os veículos de uma frota têm um conjunto de atividades a serem realizadas, que se traduzem em quilômetros a serem percorridos. Fica muito difícil manter os gastos com combustível sob controle se os veículos forem utilizados para objetivos diferentes daqueles determinados pelo gestor. Por isso, antes de tudo, para conseguir melhorar os indicadores de custo por quilômetro, é muito importante atentar-se ao modo de utilização dos veículos", diz Marcelo Gomez, gerente de produto da Cobli.

Confira abaixo as nove dicas com práticas mais eficientes no dia a dia da gestão da frota que irão ajudar a economizar o gasto com combustível.

1. Não forçar o motor

Forçar o veículo, acelerando demais o carro, é um comportamento recorrente de alguns motoristas. Isso faz com que o veículo consuma mais combustível. Subir excessivamente os giros do motor para ultrapassagens difíceis, por exemplo, é uma prática que aumenta a taxa de consumo de gasolina. Sem contar que uma postura agressiva no trânsito pode colocar em risco a segurança dos passageiros e a integridade do veículo. Para evitar prejuízos, adote uma direção mais suave. Ao fazer isso, além dos benefícios de economia de combustível, também terá o aumento da durabilidade dos componentes do veículo, reduzindo os custos com a manutenção.

2. Fazer a manutenção das velas

A vela é responsável por realizar a queima do combustível dentro do motor. Seu desgaste, pode comprometer a performance do veículo, além de aumentar a taxa de consumo de combustível. Quando as velas estão com problemas, a queima de combustível se torna irregular. Em alguns casos, isso dificulta a partida no veículo e poderá provocar falhas no motor em baixa rotação. Por isso, é recomendado realizar a manutenção de forma periódica.

3. Calibrar corretamente o pneus

Calibrar corretamente os pneus também exerce grande influência na taxa de consumo de gasolina do veículo, pois pneus vazios aumentam o atrito do veículo com o chão. A pressão recomendada para cada modelo encontra-se no manual do proprietário e é recomendável verificá-la periodicamente — no mínimo a cada quinze dias — para assegurar que os pneus estão corretamente calibrados. Essa verificação também deve ocorrer em caso de mudanças no peso do veículo e sempre antes de qualquer viagem mais longa.

4. Não sobrecarregar o veículo

A carga do automóvel é outro fator que influencia e dificulta economizar combustível. Quanto mais pesado estiver o carro, mais gasolina ele queimará. Esse efeito é ainda mais sensível nas zonas urbanas, onde as arrancadas bruscas costumam ocorrer com maior frequência. No caso de veículos comerciais, por exemplo, procure saber mais sobre a roteirização, pois ela faz toda a diferença nos custos logísticos. Um planejamento adequado do trajeto das entregas pode auxiliar na redução das despesas.

5. Trocar as marchas na hora certa

Usar marchas mais baixas em alta rotação e forçar o motor adotando uma marcha mais alta em baixa velocidade, faz com que o veículo consuma mais combustível. Além disso, é indicado evitar altas velocidades. A maior parte dos veículos foi projetada para ter seu menor consumo de combustível nas marchas longas, próximo dos 80 km/h. Ao se aproximar dos 100 km/h, o carro passa a consumir cerca de 20% a mais.

6. Fechar os vidros do veículo

Apesar da aerodinâmica dos veículos ter melhorado muito nos últimos anos, uma das principais causas de consumo ainda é a resistência do ar. Muitos acreditam que economizar combustível também depende da quantidade de uso do ar-condicionado. Isso até pode ser verdade quando o veículo trafega em baixa velocidade, porém, ao trafegar nas estradas, a janela aberta também prejudica a taxa de consumo. O ar que entra aumenta o esforço do motor para manter a velocidade ou acelerar.

7. Aproveitar os semáforos

Uma postura muito comum entre motoristas em geral é acelerar o veículo ao se aproximar de um semáforo fechado. Essa má conduta aumenta o desgaste do sistema de freios e contribui para os custos com combustível. Nessas situações, procure tirar o pé do acelerador e aproveitar o freio motor para reduzir a velocidade do veículo.

8. Comprar combustível com cuidado

O uso de combustíveis adulterados pode comprometer não só o orçamento, mas também outras partes do veículo. Sendo assim, é recomendado utilizar sempre postos de gasolina confiáveis. Outro ponto de atenção é a manutenção do filtro de combustível. É bem comum que esse componente seja ignorado já que essa peça não apresenta problemas tão aparentes como desgaste. O principal efeito — aumento da taxa de consumo de gasolina — só aparece aos motoristas mais atentos.

9. Planejar bem as rotas

Quem roda desnecessariamente acaba gastando mais combustível. Por isso, é essencial adotar boas práticas de otimização de rotas. Invista em trajetos mais curtos e com menos trânsito e organize as viagens da frota para que entregas e serviços sejam realizados em áreas próximas em um único dia. Tudo isso diminui o quilômetro rodado em geral, o que ajuda com o controle de gastos com combustível e, de quebra, também pode diminuir os gastos com manutenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana