terça-feira, 20 de julho de 2021

Freud e os significados para sexo, felicidade, religião e morte




Programa busca compreender quais foram as suas influências intelectuais enquanto formulava suas teorias

O Linhas Cruzadas aborda um dos pensadores mais influentes do século XX: Sigmund Freud. Variando entre quatro dos textos mais importantes do pai da psicanálise, Thaís Oyama e Luiz Felipe Pondé tentam entender como Freud criou novos significados para sexo, felicidade, religião e morte. O programa vai ao ar nesta quinta-feira, 22 de julho, a partir das 22h, na TV Cultura.


Os apresentadores buscam compreender quais foram as suas influências intelectuais enquanto o psicanalista formulava suas teorias. Assim, o filósofo e a jornalista exploram ideias de Jung, Lacan e Klein com o objetivo de entender essa questão tão complexa que era o sexo para Freud. "Nessa série de descobertas sobre a vida psíquica que Freud fez, o sexo era uma chave importante para entender tudo mais", afirma Thaís.

A conversa segue em volta de uma das frases mais emblemáticas do psicanalista: "A felicidade do ser humano não faz parte dos planos da criação". Uma discussão difícil e acalorada, pois mexe com as bases ideológicas do ser humano e questiona a ideia de que alguém pode ser feliz o tempo todo. "A felicidade é essencialmente por natureza efêmera, passageira", argumenta Thaís.

Religião e morte também são assuntos delicados e complexos de discutir. Assim, os apresentadores mergulham novamente em textos e estudos de Freud, além de analisar seriados e filmes do cotidiano para desdobrar tais pensamentos desenvolvidos pelo psicanalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana