Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Alpha Notícias: Bosch fará investimentos em suas fábricas de semicondutores




Eles 
serão direcionados à expansão de unidades na Alemanha e construção de centro de teste na Malásia

Poucos meses depois da abertura da fábrica de produção de semicondutores em Dresden, na Alemanha, a Bosch anuncia o investimento de 400 milhões de euros em 2022 para a expansão das fábricas de Dresden e Reutlingen, na Alemanha, e em um novo centro de teste para semicondutores em Penang, na Malásia.


“As demandas por semicondutores crescem em uma velocidade vertiginosa. Por conta dos desenvolvimentos recentes, estamos expandindo exponencialmente a nossa produção de semicondutores para atender os nossos clientes da melhor forma”, afirma Dr. Volkmar Denner, CEO mundial da Bosch.

Deste investimento, a maior parte será destinado à expansão da fábrica de semicondutores em Dresden. Cerca de 50 milhões de euros também serão destinados à expansão da fábrica de Reutlingen, próximo a Stuttgart e, ao todo, 150 milhões em novas salas limpas (clean-rooms) para procedimentos industriais entre 2021 e 2023. Por fim, a Bosch construirá um centro de teste em Penang, na Malásia, que a partir de 2023 poderá testar os sensores e chips semicondutores. “Esses investimentos demonstram, mais uma vez, a importância estratégica de ter nossa própria capacidade produtiva para a tecnologia core de semicondutores”, complementa Denner.

Produção mais rápida em Dresden e novas salas limpas em Reutlingen

“Nosso objetivo é aumentar a produção de chips em Dresden antes do planejado e, ao mesmo tempo, expandir a capacidade de salas limpas em Reutlingen. Todo chip adicional produzido irá ajudar na situação atual”, diz Harald Kroeger, membro da direção mundial do Grupo Bosch GmbH. O investimento, dividido em duas etapas, irá aumentar 4.000 m² aos 35.000 m² atuais de espaço de salas limpas em Reutlingen. A primeira etapa, que já foi concluída, envolveu a conversão do espaço destinado ao escritório em uma sala limpa, o que resultou em 1.000 m² a mais de área de produção e, por fim, a conexão com a fábrica de semicondutores, totalizando 11.500 m² da unidade. “Já expandimos nossa capacidade de fabricação de semicondutores de 200 milímetros em cerca de 10 por cento”, diz Kroeger. Já a segunda etapa da expansão visa criar mais 3.000 m² de salas limpas até ao final de 2023.

A primeira expansão foi destinada para atender ao aumento da demanda por sensores MEMS e semicondutores de potência de carboneto de silício e, ao todo, o investimento já ultrapassou 50 milhões de euros neste ano. Já para a segunda etapa, a empresa investirá cerca de 50 milhões de euros nos próximos dois anos e, além disso, a Bosch também pretende criar 150 novos empregos na área de desenvolvimento de semicondutores em sua unidade de Reutlingen.

Novo centro de testes em Penang

Ainda, a Bosch investirá em um novo centro de testes de sensores e chips semicondutores altamente automatizado e conectado em Penang a partir do ano que vem e que será inaugurado em 2023. No total, a empresa desenvolverá mais 100 mil m² de terrenos disponíveis na faixa continental de Penang. Inicialmente, o centro de testes terá uma área total de 14 mil m² – incluindo salas limpas, escritórios, áreas de P&D e treinamentos para mais de 400 colaboradores. O centro de testes está programado para iniciar suas atividades em 2023. Além de expandir a possibilidade de novas tecnologias, a nova localização na Ásia também reduzirá o tempo e as distâncias para a distribuição dos chips.

Semicondutores como uma proposta de venda única

A microeletrônica é um fator chave para o sucesso de todas as áreas de negócios da Bosch. Por conta do grande potencial deste ramo, a empresa já produz semicondutores há 60 anos. Devido ao conhecimento profundo de microeletrônicos e a expertise em softwares e eletrônica, a Bosch é uma das poucas empresas que pode combinar esta vantagem competitiva com a fabricação de semicondutores para atender a demanda de eletrônicos de consumo e de aplicações automotivas.

A produção de semicondutores na fábrica de Dresden começou em julho desde ano – seis meses antes do planejado – para atender o segmento de ferramentas elétricas da Bosch e, para clientes do setor automotivo, a produção de chips começou em setembro, também três meses antes do programado. “A Bosch pode usar de sua experiência em semicondutores e no setor automotivo para desenvolver sistemas eletrônicos modernos que geram diversos benefícios e ajudam a garantir uma mobilidade mais segura e eficiente no futuro”, complementa Kroeger.

Desde que a tecnologia de 200 milímetros foi introduzida em 2010, a Bosch investiu mais de 2,5 bilhões de euros em suas fábricas de semicondutores apenas em Reutlingen e Dresden. Além disso, bilhões de euros foram investidos no desenvolvimento da microeletrônica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana