Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

terça-feira, 16 de novembro de 2021

Alpha Notícias: Volvo Cars assina acordo de emissão zero




Marca 
revela mecanismo interno de precificação de carbono

A Volvo Cars assina a Declaração de Glasgow sobre Carros e Vans de Emissão Zero na conferência da ONU sobre mudanças climáticas COP26. Simultaneamente, para acelerar ainda mais a redução da pegada de carbono, a marca também anuncia a introdução de um preço interno de carbono de 1.000 SEK (coroas suecas) para cada tonelada de emissões de carbono de todo o seu negócio, em linha com sua ambição de se tornar uma empresa neutra para o clima até 2040.


"Nosso plano de ser uma montadora de carros elétricos puros até 2030 é um dos mais ambiciosos da indústria, mas não podemos realizar o transporte de emissões zero sozinhos", disse Håkan Samuelsson, executivo-chefe da Volvo Cars.

A Declaração de Glasgow, revelada como parte do Dia Mundial do Transporte na COP26, sinaliza um compromisso dos líderes do setor e dos governos de eliminar gradualmente os veículos de combustíveis fósseis nos principais mercados até 2035 e globalmente até 2040.

A Volvo Cars também tem suas próprias metas de ação climática que vão além dos compromissos na declaração de hoje. Já em 2025, espera que mais da metade de suas vendas globais consistam em carros totalmente elétricos. Até 2030, pretende ser uma montadora totalmente elétrica e vender apenas carros elétricos puros.

A assinatura da declaração de hoje sinaliza o endosso da empresa às ambições da Corrida para o Zero (Race to Zero), bem como a esperança de que a indústria e os governos possam realizar em conjunto uma eliminação acelerada dos veículos movidos a combustível fóssil, se tornando mais alinhada com o cronograma da própria Volvo Cars.

Precificação de carbono

Com relação ao preço interno do carbono, a Volvo Cars é a primeira montadora a passar das palavras à ação e implementar esse mecanismo de precificação do carbono em todas as suas operações já hoje. O preço também é definido em um nível significativamente mais alto do que o que está sendo recomendado por organizações como a Agência Internacional de Energia.

A empresa visa deliberadamente preparar sua organização para o futuro e estar à frente da curva regulatória, já que antecipa e é a favor de mais governos implementando a precificação do carbono nos próximos anos.

Sob o regime, cada projeto de carro futuro passará por uma "verificação do senso de sustentabilidade" e um custo de CO2 é imposto para cada tonelada prevista de emissões de carbono ao longo do ciclo de vida do carro. O objetivo é garantir que cada modelo de carro seja lucrativo, mesmo sob um estrito esquema de precificação de carbono, direcionando as decisões relacionadas a projeto, fornecimento e fabricação para a opção mais sustentável na mesa.

"Um preço global e justo no CO2 é fundamental para que o mundo cumpra suas ambições climáticas, e todos nós precisamos fazer mais", disse Björn Annwall, diretor financeiro da Volvo Cars. "Acreditamos fortemente que as empresas progressistas devem assumir a liderança estabelecendo um preço interno de carbono. Ao avaliar os carros futuros em sua rentabilidade ajustada de CO2, esperamos acelerar ações que nos ajudem a identificar e reduzir as emissões de carbono já hoje".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens da semana