Doe Teleton

sábado, 22 de outubro de 2022

Alpha Serviços: Motorista deve saber reconhecer os sinais de desgaste dos discos de freio




Confira algumas dicas para 
garantir a segurança do veículo

O sistema de freios deve ser mantido sempre em bom estado de funcionamento e fazer parte das manutenções periódicas na oficina mecânica, a fim de evitar acidentes e prejuízos ao motorista.

A durabilidade do sistema de freios pode variar, pois está, principalmente, ligada às condições de uso do automóvel e, por isso, o dono do veículo deve ficar atento ao desempenho dos componentes.

Com o apoio da Fremax, preparamos uma série de dicas para identificar os sinais de desgaste nos discos, peças essenciais para o funcionamento do mecanismo.

No sistema de freio a disco, após o acionamento do pedal, uma pressão hidráulica é gerada no fluído de freio impulsionando-o para dentro das pinças, o que faz mover o pistão. Essa ação faz com que as pastilhas, que estão conectadas ao pistão, pressionem o disco de freio, criando o atrito necessário para frear as rodas do veículo.

O desgaste dos discos de freio compromete a correta frenagem do veículo, conforto e segurança do motorista e ocupantes. Nesse caso, a sua troca deve ser feita por produto similar com procedência e qualidade certificadas.

Sinais que indicam desgaste nos discos de freios

O desgaste de outras peças do sistema, como pastilhas, pode contribuir para a redução da vida útil do componente. Por isso, é tão importante revisar o estado de conservação de todas as peças do sistema de freio. Quanto à vida útil do disco de freio, depende das condições de uso a que o automóvel é submetido, além do hábito de direção do condutor. Evitar terrenos com muitos detritos e freadas bruscas, garantem um prazo de validade maior a esse componente.

As vibrações são um dos principais sinais de que algo está errado. Quando elas ocorrem ao frear o veículo, isso pode indicar problemas no disco de freio. Isso porque, com o passar do tempo, o contato intenso com as pastilhas vai consumindo a superfície do disco, podendo ocorrer de forma irregular. A consequência disso é a formação de ondulações que causam tremores e ruídos quando o freio é acionado. Caso você identifique esse tipo de problema, faça a manutenção imediata do conjunto.

Outro sinal importante que demonstra algum tipo de problema no disco de freio é a dificuldade para frear. Na prática, o uso intenso do freio ou oxidação elevada (não superficial) sofrida também pode gerar áreas porosas na superfície do disco. Essa condição prejudica a funcionalidade da peça, já que o contato entre o disco e a pastilha não é feito de forma efetiva. Para compensar essa ineficiência, o motorista acaba tendo que exercer uma força maior no pedal, pois se torna mais difícil reduzir a velocidade do veículo.

O pedal duro demais já indica falhas no mecanismo de assistência. Também conhecido como hidrovácuo, ele cumpre a função de tornar o acionamento dos freios mais leve. No entanto, ele pode perder eficiência devido a desgastes no disco de freio. Ademais, não podemos descartar a hipótese de o pedal duro estar relacionado com a baixa qualidade das peças do sistema. Desse modo, realizar a manutenção substituindo itens com marcas confiáveis é um cuidado bastante recomendado.

Manter-se atento a esses sinais do disco de freio é fundamental para garantir a segurança e evitar prejuízos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncios

Anúncios
marketing@alphaautos.com.br / (11) 986880391 / (11) 999051722

Postagens da semana