Doe Teleton

segunda-feira, 6 de março de 2023

Alpha Notícias: Cuidados especiais promovem a saúde dos pets idosos




Confira algumas dicas que ampliam a qualidade e expectativa de vida para cães e gatos

Texto: Sérgio Dias
Fotos: Edjane Madza

Com sete anos um cachorro ou gato já pode ser considerado um idoso e precisa de cuidados especiais para promoção da sua saúde, pois podem apresentar dificuldades de mobilidade e letargia.


A terceira idade chega bem depressa para os cães e os gatos, por isso, os tutores devem se preparar para essa fase que exige cuidado redobrado. Pele mais fina e ressecada, maior tempo de sono, redução das atividades físicas, da audição e do olfato são sinais comuns do envelhecimento, porém, é preciso estar alerta às alterações.

Pets idosos têm maior probabilidade de desenvolver catarata, câncer, obesidade ou perda de peso, diabetes, doenças bucais, insuficiência renal, síndrome da disfunção cognitiva, doenças cardíacas e neurodegenerativas, paralisia ou fraqueza das extremidades, convulsões, osteoartrite e osteoartrose.

“Conhecer bem os hábitos do pet é a chave para diferenciarmos rapidamente pequenas mudanças relacionadas à idade, de sinais clínicos de uma doença mais grave”, explicou Farah Andrade, médica veterinária e consultora da rede de farmácias de manipulação veterinária DrogaVET.

Algumas dicas vão contribuir para o bem-estar dos pets na terceira idade, como check-ups periódicos. O ideal é que o intervalo entre as consultas de rotina seja menor: ao menos a cada seis meses. Exames de sangue e de imagem podem ser necessários pelo menos uma vez ao ano, conforme as condições clínicas, o histórico e a idade do pet.

Atividade física adequada ajudam, pois as dificuldades de locomoção e dores vão fazer com que o pet se exercite menos. Porém a atividade física é fundamental para evitar a obesidade e a perda de massa magra. A sugestão é que sejam realizadas caminhadas mais leves em terrenos mais planos e menos escorregadios e brincadeiras menos intensas para os cães e túneis, caixas de papelão e móveis mais baixos para os gatos.

A saúde mental do pet não pode ser esquecida. Por isso, vale investir em brincadeiras e brinquedos que estimulem a caça ao alimento e ajudem a distraí-lo.

Os pets também podem ter problemas de visão e redução do olfato e da audição, então é importante retirar móveis e objetos que ofereçam riscos.

Adaptar o ambiente com rampas e pisos menos escorregadios vai evitar que forcem as articulações, já desgastadas com a idade. Comedouros e bebedouros elevados evitarão esforço extra da coluna e colaboram com a digestão.

Além disso, vale distribuir mais bebedouros e fontes de água pela casa para incentivar que os pets, especialmente os gatos, bebam mais água, colaborando com a prevenção de problemas renais.

Animais idosos têm digestão mais lenta e mais dificuldade na mastigação, portanto, ofereça uma alimentação própria para essa fase. Rações para pets seniores têm grãos que facilitam a mastigação e ingredientes específicos para a idade e o porte dos animais.

Alimentação natural também é uma excelente alternativa, porém, vale lembrar que deve ser receitada e acompanhada por um médico veterinário especialista. A introdução de vitaminas, suplementos e nutracêuticos junto à dieta também pode ser indicada.

A higiene bucal é importante em todas as fases da vida do pet e, muitas vezes, é preciso fazer o tratamento periodontal para evitar doenças mais graves e a perda dos dentes. Cabe ao médico veterinário indicar a limpeza ou não, conforme as condições de saúde do animal, mas o tutor deve manter os cuidados diários para a manutenção da saúde bucal.

Os demais cuidados rotineiros também continuam, como a vacinação e a vermifugação e o uso de repelentes e protetor solar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncios

Anúncios
marketing@alphaautos.com.br / (11) 986880391 / (11) 999051722

Postagens da semana